CIOs estão se prevenindo. Foto: flickr.com/photos/56380734@N05

Um estudo anual sobre continuidade de negócios divulgado pela AT&T revela que nove em cada dez empresas dos Estados Unidos adotam medidas pró-ativas de segurança.

Intitulado “Continuidade de Negócios de 2013”, o levantamento foi realizado pelo Research Now e se baseia nos resultados de entrevistas com 500 executivos da área de TI nos Estados Unidos. As empresas estudadas têm receita anual superior a US$ 25 milhões.

Segundo o estudo, os CIOs estão mais atentos com ameaças que podem interromper os negócios, como possíveis violações à segurança e desastres causadas pela natureza.

Esses incidentes podem sobrecarregar os executivos de TI e, por isso, as empresas ampliam seus planos de recuperação de desastre e continuidade de negócios, visando incorporar capacidade de rede celular, serviços de nuvem e aplicações de mobilidade.

Mais da metade (63%) dos executivos de TI entrevistados mencionou a ameaça iminente de violações à segurança como a maior preocupação em 2013.

A pesquisa mostra que 84% dos CIOs americanos se preocupam com o uso de aparelhos e redes celulares e com seu impacto nas ameaças à segurança.

Na amostra, 88% entende a crescente importância da segurança e indicaram que suas empresas adotaram uma estratégia proativa. Quase dois terços (64%) das empresas incluíram capacidade de sua rede sem fio em seus planos de continuidade de negócios.

Das empresas consultadas, 78% indicaram que seus planos de continuidade preveem a possibilidade de um evento de segurança da rede. Sete entre dez (73%) empresas adotaram medidas proativas ou reativas, visando proteção contra ataques distribuídos de negação de serviço (Ddos).