Jan Riehle, CEO da Itaro.

O Uber fechou um acordo com o Itaro, e-commerce de peças, pneus, acessórios e serviços para carros pelo qual os motoristas cadastrados no app terão descontos no parceiro.

Em nota, as empresas não revelaram maiores detalhes sobre os descontos oferecidos. Em qualquer caso, a meta é ambiciosa: atender a 20% dos motoristas dos Uber até o fim de 2016.

"A Uber, assim como Itaro, é uma empresa disruptiva que iniciou uma importante discussão sobre o uso do carro nas grandes cidades", afirma Jan Riehle, CEO da Itaro.

O acordo é um ganha-ganha para ambas às partes. A Itaro ganha um público alvo que com certeza precisará de resposição de peças, uma vez que passa o dia rodando na rua.

Não se sabe exatamente qual é o tamanho da frota do Uber no país. A empresa abriu no Rio de Janeiro em 2014, somando depois São Paulo, Belo Horizonte, Brasília, Campinas, Curitiba, Fortaleza, Goiânia, Guarulhos, Porto Alegre, Recife e Salvador.

Uma estimativa publicada em setembro de 2014 colocava o número de motoristas em 5 mil. A empresa prometeu gerar 30 mil empregos no Brasil, mas provavelmente essa conta inclui serviços correlacionados.

Já o Uber tem na parceria uma maneira de fazer uma média com os motoristas da sua frota, que vem dando sinais de desgaste e protagonizando protestos nos últimos tempos, devido à queda no valor das tarifas.

Fundada em 2012 pelo empreendedor alemão Jan Riehle, a Itaro faturou cerca de R$ 10 milhões em 2013 e R$ 30 milhões em 2014. 

Em 2014, recebeu aporte Series A liderado pelo fundo brasileiro Astella Investimentos, e com participação de fundos estrangeiros, como o russo Simile, o ucraniano TA Ventures, o mexicano VARIV e o argentino IG Angels.