ADEUS

IBM vende unidade Watson Health

24/01/2022 13:19

Gigante não conseguiu emplacar soluções de big data no setor de saúde.

IBM não emplacou sua oferta de IA para o setor de saúde. Foto: Pexels.

Tamanho da fonte: -A+A

A IBM vendeu os ativos mais valiosos da sua unidade Watson Health, com a qual a gigante de tecnologia prometia revolucionar o setor de saúde anos atrás.

O fundo de investimentos Francisco Partners levou ativos como as soluções Health Insights, MarketScan, Clinical Development, Social Program Management, Micromedex, além de software de análises de imagens.

Não foi revelado o valor do negócio, mas o site especializado Axios havia falado no começo do mês que a IBM esperava obter US$ 1 bilhão com uma venda.

Pode parecer bastante, mas é preciso ter em conta que a IBM gastou US$ 4 bilhões em aquisições de empresas da área de saúde como Truven Health Analytics, Phytel e Merge Healthcare para encorpar a oferta Watson Health.

A divisão foi lançada em 2015, com a missão de emplacar a plataforma de inteligência artificial Watson no segmento da saúde. 

O discurso da IBM na época não poderia ser mais ambicioso, estabelecendo metas como ajudar médicos a diagnosticar melhor doenças como câncer, entre outras aspirações de alto calibre.

Uma das especialidades do Francisco Partners é comprar pedaços de empresas com desempenho ruim e tentar transformá-los em players independentes viáveis, o que será feito agora com os ativos da IBM.

A nova companhia não deve ter negócios muito significativos no Brasil. 

A IBM criou um time exclusivo para o Watson Health no Brasil em 2016, mas não há muitos sinais de que a área conseguiu uma carteira de clientes significativa.

O próprio Watson, até pouco tempo atrás a estrela absoluta da IBM, parece ter entrado em segundo plano.

Em 2018, a IBM apostou pesado na Red Hat, pela qual pagou US$ 34 bilhões, colocando o foco em ser um player significativo na organização de ambientes de nuvem híbrida para empresas.

Já no ano seguinte, a companhia trocou de CEO, reforçando esse direcionamento estratégico.

O interessante é que a IBM está passando adiante seus ativos na área de saúde ao mesmo tempo em que outros players estão gastando para valer para ter uma presença maior no setor.

No passado, a Oracle pagou US$ 28 bilhões pela Cerner, uma companhia americana especializada em gestão de prontuários eletrônicos, e a Microsoft levou a Nuance, uma empresa de reconhecimento de voz com forte presença na área, por US$ 20 bilhões.

Veja também

DEAL
Oracle compra Cerner por US$ 28,3 bi

É a maior compra da história da Oracle. Nunca ouviu falar da Cerner antes? Tudo bem, você não é o único.

APERITIVO
Hackers vazam Git do Ministério da Saúde

Grupo publicou arquivos associados ao desenvolvimento de aplicações no Telegram.

EXCLUSIVO
Butantan tem mega projeto SAP

Projeto de R$ 91,2 milhões está nos primeiros passos e inclui ampla gama de produtos.

INVESTIMENTO
Pipo Saúde recebe aporte de R$ 100 milhões

A rodada Série A foi a maior do mercado de saúde, sendo liderada pela americana Thrive Capital.

CONTRATAÇÃO
Ex-Via Varejo é o novo CTO da Filóo Saúde

Pedro Fleury será responsável pelas áreas de tecnologia, produto, UX e dados da empresa.

SONS
Microsoft compra Nuance por US$ 19,7 bi

Empresa de tecnologia de voz para texto tem presença discreta no Brasil.