Fiesp terá suposto incidente de segurança investigado. Foto: Divulgação.

A Unidade Especial de Proteção de Dados e Inteligência Artificial do Ministério Público do Distrito Federal e Territórios (MPDFT) instaurou inquérito civil público para investigar um suposto incidente de segurança envolvendo o banco de dados da Federação das Indústrias do Estado de São Paulo (Fiesp).

A portaria foi assinada nesta quinta-feira, 22/11. De acordo com o MPDFT, serão apuradas as circunstâncias do suposto incidente de segurança e as responsabilidades pelos danos eventualmente causados. 

Os dados pessoais estavam disponíveis em um banco de dados aberto e não criptografado. A descoberta foi divulgada no HackenProof.

A maior coleção de dados continha informações de 34.817.273 brasileiros. 

O MPDFT relata que foram expostos dados pessoais como nome, RG, CPF, sexo, data de nascimento, endereço, e-mail e telefone.

A unidade do MP está em uma fase de grande atividade em relação a investigações em empresas do setor de tecnologia.

Há menos de um mês, foi instaurado um procedimento administrativo para investigar um eventual incidente de segurança da Stone Pagamentos. Conforme informações prestadas pela empresa à Securities and Exchanges Comission (SEC) dos Estados Unidos, partes do código-fonte do programa proprietário utilizado em seus sistemas foram tornados públicos. 

Em setembro, a Comissão de Proteção de Dados Pessoais instaurou um inquérito civil público para investigar a obtenção de dados pessoais de brasileiros pela In Loco Media.

Recentemente também foram iniciadas investigações semelhantes na fintech Banco Inter e na varejista C&A.