First Data prepara IPO. Foto: Shutterstock.

A First Data, gigante internacional do mercado de transações financeiras eletrônicas, espera um lucro de US$ 3 bilhões em sua oferta pública de ações (IPO), prevista para outubro.

De acordo com o Wall Street Journal, a listagem das ações da empresa na bolsa de Nova York deverá levantar de US$ 20 bilhões a US$ 25 bilhões, um valor abaixo dos US$ 26 bilhões gastos pelo fundo KKR para fechar o capital da empresa em 2007.

Apesar do alto valor, que pode ser o maior valor negociado em um IPO de TI este ano, boa parte deste bolo - cerca de US$ 21 bilhões - deverão ser utilizados para cobrir as dívidas da companhia.

Para analistas, o valor representará o início de um retorno de investimento para o KKR, que comprou a First Data às vésperas da crise financeira norte-americana de 2008. Pouco tempo depois, as ações da empresa caíram para um mínimo de US$ 0,60 por cada dólar investido.

Ainda assim, o ramo de presença da companhia tem potencial. A First Data processa trilhões de dólares diariamente em transações como cartões de crédito e débito, assim como transferências de valores entre empresas (B2B).

Outro indício positivo veio no último trimestre de 2014, quando a empresa anotou seu primeiro resultado positivo de trimestre em sete anos de operação de capital fechado.

Entretanto, analistas vêem a companhia com cautela, devido a alta carga de dívida que a First Data possui. De acordo com o prospecto de IPO divulgado pela multinacional, a empresa tem uma dívida de aproximadamente seis vezes o seu Ebitda.

Globalmente, a First Data tem mais de 24 mil funcionários e operações em 35 países, processando mais de 2 mil transações financeiras por segundo, totalizando US$ 1,8 trilhão por ano.