Mercado educacional em alta. Foto: flickr.com/photos/sterlic

A Laureate, rede de ensino privado que no Brasil mantém 11 instituições, incluindo as gaúchas UniRitter e Fadergs, fechou a compra de 100% da paulista FMU por R$ 1 bilhão.

Segundo informa o Valor Econômico, o grupo adquirido é um dos mais tradicionais de São Paulo e cobiçados do setor.

Em valores brutos, o negócio só perde para a compra da Unopar pela Kroton em 2011, na qual foram gastos R$ 1,3 bilhão.

No quesito valor por por aluno, uma métrica comum no setor educacional, é a maior operação com R$ 14,7 mil per capita, contra  R$ 8 mil da Kroton.

Fundada em 1968 pelo advogado Edevaldo Alves da Silva - ex-secretário de governo de Paulo Maluf e de Celso Pitta e hoje um octogenário -, a FMU tem cerca de 90 mil alunos e faturamento bruto estimado para este ano de R$ 450 milhões.

Os atrativos da FMU são a forte marca que o grupo tem em São Paulo e a presença em 40 campi distribuídos em pontos estratégicos da cidade, analisa o Valor.

A FMU é a 12ª aquisição feita pela Laureate no Brasil. Desde 2005, quando desembarcou no país, o grupo americano já havia investido R$ 1 bilhão no país, revela o Valor. Numa tacada, a empresa duplicou o investimento.

A Laureate International Universities mantém 65 instituições, que comportam mais de 750 mil alunos, em 29 países.

Além da UniRitter e Fadergs, fazem parte da rede no país a BSP - Business School São Paulo, Cedepe Business School, UniNorte, IBMR, Faculdade dos Guararapes, UNPB, Universidade Anhembi Morumbi, UnP e Unifacs.

Segundo analisa o Estadão, com a aquisição da FMU pela Laureate, reduzem-se as opções de grandes empresas de educação que ainda não foram compradas pelas principais consolidadoras do setor.

A São Judas, também de São Paulo, seria uma das mais assediadas pelos concorrentes, junto com Unip e Uninove.