Francisco Jardim, CEO da SP Ventures. Foto: Divulgação.

A SP Ventures, gestora de investimentos em companhias com tecnologias voltadas para o agronegócio, terá um novo fundo para aplicar em 20 startups do setor.

De acordo com o DCI, o objetivo é fazer aportes em empresas nascentes e participar da gestão delas para, em até dez anos, vender sua participação.

Com esse segundo fundo, a gestora vai procurar investir em empresa de outros países da América Latina além do Brasil.

A SP Ventures busca, a partir do aporte, adquirir de 20% a 30% de participação nas startups investidas. 

Em entrevista ao DCI, Francisco Jardim, CEO da SP Ventures, relatou que os valores de investimento variaram bastante de acordo com o negócio no primeiro fundo.

"Teve empresa que recebeu R$ 1 milhão e outras que receberam R$ 13 milhões”, explica.

A SP Ventures é a gestora responsável pelos investimentos do Fundo de Inovação Paulista (FIP), que conta com o aporte de recursos de Desenvolve SP, FINEP, FAPESP, Sebrae-SP, CAF e Jive Investments. 

O fundo possui patrimônio de R$ 105 milhões, direcionado para startups de base tecnológica do estado de São Paulo e ênfase nos setores de agropecuária, saúde  e finanças.

No portfólio da gestora estão empresas de agronegócio como Agrosmart (plataforma de big data e IoT para o campo), InCeres (softwares para manejo da agricultura), Aegro (sistema de gestão rural), JetBov (plataforma de gestão para produtores de pecuária de corte) e Agrofy (marketplace de produtos para o agronegócio).

Em outros setores, a companhia é investidora de nomes como Concil, Nexto, Ventrix, BartDigital e Genotyping.