Bolsonaro: a máscara não adiantou. Foto: Carolina Antunes/PR

O presidente brasileiro Jair Bolsonaro é o líder mundial mais mais ineficaz na resposta ao coronavírus até agora.

Pelo menos, é o que pensa o presidente da consultoria de risco político Eurasia Group, Ian Bremmer, que fez um comentário sobre o tema no Twitter.

"Há muita competição, mas o líder mundial mais ineficaz em responder ao coronavírus é Jair Bolsonaro", aponta Bremmer. "Nesse final de semana ele criticou governadores por tomarem medidas de quarentena. Vai afetar seriamente o seu mandato", conclui Brenner. 

Ao longo da última semana, Bolsonaro criticou diversas vezes as ações de governadores que determinaram medidas de isolamento nos estados.

No sábado, 21, em entrevista à CNN, o mandatário chamou Doria de '"lunático" e afirmou que ele e outros governadores - como os do Rio de Janeiro, Bahia, Piauí e Distrito Federal - têm tomado medidas que "extrapolam" e criam um clima de "terror" junto à população. 

Na sequência, Bremmer salientou que o presidente do México, Andrés Manuel López Obrador, também "está lá em cima". "(Ele está em) negação completa sobre o coronavírus. Ainda falando de austeridade, nenhuma ação do governo", citou.

A Eurasia Group é tida como uma das maiores consultorias de risco político em todo mundo.

A empresa tem escritórios em sete cidades no mundo, incluindo São Paulo.

Apesar de tudo, é possível dizer que a Eurasia Group também dormiu no ponto na questão coronavírus, dentro da sua área específica de atuação.

A empresa publica um relatório dos 10 maiores riscos do ano, sempre em janeiro.

Na edição de 2020, os destaques foram as relações tensas dos Estados Unidos com Irã e China.

Em março, pela primeira vez na história, a consultoria fez um update no relatório para incluir a pandemia do coronavírus.