Olha o passarinho. Foto: flickr.com/photos/thebelisles.

Foram inauguradas nesta terça-feira, 20, pelo governo catarinense as centrais de videomonitoramento nas cidades de Antônio Carlos e Biguaçu, no sul de Santa Catarina.

Operando com um total de dezessete novas câmeras - seis em Antônio Carlos e onze em Biguaçu - do modelo Speed Dome IP, da Intelbras, os centros de monitoramento fazem parte de uma iniciativa estadual em aumentar a segurança nos municipios. Não foram divulgados valores.

As câmeras são colocadas em pontos estratégicos definidos pelas autoridades de segurança dos respectivos municípios.

Por exemplo, em Biguaçu, uma câmera dedicada exclusivamente à estátua de São Miguel Arcanjo, imagem histórica roubada há mais de 30 anos e recuperada esse ano pela Polícia Federal em um antiquário no Rio de Janeiro.

Outras cidades do estado já haviam inaugurado centrais semelhante, como Santo Amaro da Imperatriz, Forquilhinha e Sombrio. Ao todo, o projeto implantará o videomonitoramento em treze cidades.

Na próxima semana, o governo municipal biguaçuence se reunirá com a iniciativa privada para debater a possibilidade da aquisição de mais dez câmeras para compor o sistema.

“O município ganha muito com isso, pois não há preço que pague a tranqüilidade das pessoas”, afirma José Castelo Deschamps, prefeito de Biguaçu.

Para Luís Fernando Fraga e Klock, gerente de integração da Intelbras, empresa que tem sede em Santa Catarina, é um orgulho fazer parte da segurança pública do estado.

 “Nos destacamos da concorrência por oferecer tecnologia 100% nacional, pós-venda diferenciado e assistência e suporte técnico em todo o território nacional, tudo isso com um preço competitivo”, destaca.

No Rio Grande do Sul, a Intelbras implantou em 2012 um sistema de videomonitoramento com 162 câmeras em uma faixa de 492km no litoral norte, cobrindo 24 municípios e com centros de monitoramento nos municípios de Torres, Tramandaí, Osório e Balneário Pinhal.