TRANSFERÊNCIAS

Chegou o seguro para Pix

22/10/2021 12:16

Mercado Pago e Santander lançam seguro contra fraudes em operações feitas pelo Pix.

Seguros querem evitar desgostos com o Pix. Foto: Pexels

Tamanho da fonte: -A+A

O Mercado Pago, sistema de pagamentos do Mercado Livre, e o banco Santander lançaram seguros contra golpes feitos pelo Pix.

A iniciativa surge após o aumento de sequestros relâmpagos utilizando o Pix em São Paulo e o limite estabelecido pelo Banco Central de R$ 1 mil para transferências feitas durante a noite.

O Santander Seguro Transações cobre operações de Pix, DOC, TED e TEF com o valor mensal de R$ 10, R$ 19 e R$ 25, para coberturas anuais de R$ 3,5 mil, R$ 8 mil e R$ 20 mil, respectivamente.

O seguro irá ressarcir e também indenizar o cliente nos casos de um bem adquirido via Pix, em valores que variam de R$ 1 mil a R$ 3 mil. 

Porém, o Santander não dará cobertura em caso de fraudes e golpes.

Já a iniciativa do Mercado Pago, feito em parceria com a BNP Paribas, oferecerá planos de R$ 3,50 e R$ 5 mensais com coberturas de R$ 5 mil e R$ 10 mil para saques e transferências em Pix e QR code.

Os pacotes que o seguro cobre são roubo em caixa eletrônico; perda, roubo ou furto; proteção de compra com o cartão; saque e transferência de Pix sob coação, entre outros.

Os serviços do Santander já estão disponíveis aos clientes do banco. O seguro do Mercado Pago é para os usuários do cartão de crédito via aplicativo da empresa.

Segundo levantamento feito pela Folha de S. Paulo, desde dezembro do ano passado foram registrados cerca de 202 sequestros em que os bandidos utilizaram o Pix, só no estado de São Paulo.

Veja também

PONTOS
Santander cria marketplace com Oracle

Projeto da plataforma de recompensas do banco foi entregue pela Compasso.

SEGURANÇA
BC limita transações noturnas via Pix

Medida visa combater crimes envolvendo a plataforma

ATAQUE
Vazam 395 mil chaves PIX

Dados foram obtidos por meio de ataque ao Banese, banco estatal do Sergipe.

TRANSFERÊNCIAS
Procon-SP quer limitar Pix em R$ 500 por mês

Para o órgão, limitar as transações noturnas não é suficiente para inibir sequestros. 

PAGAMENTOS
Pix é limitado durante a noite

Das 20h às 6h, o valor máximo fica em R$ 1 mil. Medida visa coibir crimes envolvendo serviço.

CRIME
Sequestros-relâmpagos agora “aceitam” Pix

Segundo levantamento da Folha de S. Paulo, a prática tem se tornado comum.