A bela São Francisco no foco da TI brasileira. Foto: Flickr.com/richard_migliore

Será inaugurado nesta quinta-feira, 22, o Centro de Negócios da Apex-Brasil em São Francisco, no Vale do Silício, com escritório de internacionalização para empresas brasileiras que miram a Costa-Oeste norte-americana e Espaço Start-Up Brasil.

O escritório conta com serviços de suporte à internacionalização, inteligência de mercado, promoção comercial e acesso a investidores. Já a estrutura para empresas nascentes é voltada a participantes do programa Start-Up Brasil, criado pelo MCTI.

"A chegada da Apex-Brasil ao Vale do Silício se dá com o intuito de projetarmos a imagem de um país que pode contribuir para o desenvolvimento tecnológico do mundo”, diz o presidente da Apex-Brasil, Mauricio Borges.

Para as startups, as entidades também promovem a Tech Mission 2013, missão que leva 12 empresas para uma série de compromissos na região do Vale do Silício, com apoio da Brazil Innovators , rede de empreendedores digitais voltada à aproximação entre empresários, investidores, mídia e governo.

Tudo dentro da programação que a Apex vem desenvolvendo para os brasileiros desde o domingo, 18, na Califórnia, e que nesta quinta terá também o Brasil IT+ Seminar, workshop com exposição de cases da Stefanini, Totvs, CI&T/J&J e Movile, companhias nacionais que já operam nos EUA.

A expectativa é reunir 200 convidados, entre empresários e representantes de governo brasileiros e norte-americanos, para detalhar oportunidades de negócio.

Estão confirmadas as participações de Virgílio Almeida, secretário de Política de Informática do MCTI; Paulo Bezerra, diretor de desenvolvimento de Mercado da Brasscom; Gabriel Tinti, diretor de desenvolvimento de negócios da Stefanini; Fabio Carmona, gerente regional da CI&T/J&J; Eduardo Henrique, co-fundador e responsável pelas operações da Movile nos EUA, e Vicente Goetten, diretor-executivo da Totvs.

“Estamos convictos de que a inovação é fundamental para agregarmos valor às soluções desenvolvidas pelas companhias brasileiras e, por sua cultura open innovation, a costa leste se mostra o ambiente ideal para estimularmos esse intercâmbio tecnológico”, analisa Gláucia Chiliatto, gerente-executiva Internacional da Softex e uma das palestrantes do seminário.

Outro evento marcado para esta quinta, 22, é o Brasil Summit, que também acontece em São Francisco e é voltado à área de semicondutores.

Deste, participam empresas, entidades e agências de fomento a investimentos como BayBrazil,  Applied Materials, Nortons Group, Freescale, Qualcomm, High Street Partners, Macquarie Equipment Finance, Analog Devices, Areias Systems, Ceva, Crocus, Cortina Systems, Consulate of Brazil, Cypress Semiconductor, SanDisk e Atacama Ventures.

MAIS

As iniciativas incrementam esforços já anunciados no fim de julho pela Apex e Fundação Dom Cabral (FDC), com foco na instalação de 20 empresas brasileiras nos EUA até 2015, dentro do Programa Internacionalização e Competitividade (Inter-Com).

A ação integra um plano de investimentos da Softex e Apex que prevê a liberação, até agosto de 2014, de mais de R$13,6 milhões em ações de promoção comercial da TI brasileira no exterior.

Conforme a assessoria de imprensa da Apex Brasil, o investimento não engloba as atividades desta semana.

Na nova edição, o Inter-Com projeta ir além da exportação, área na qual Softex e Apex já mantêm projetos que desde 2005 beneficiaram mais de 200 empresas de 15 verticais de atuação.

A meta é incrementar a presença física das companhias nacionais pelo mundo.

DO COMITÊ?
Nem Apex, nem Softex mencionam, mas o Inter-Com parece partir da criação, em abril deste ano, de um Comitê Gestor do Projeto Setorial para a Internacionalização do Setor de TI, composto pelas paranaense CINQ Technologies, as paulistas Totvs, P3D, Visent, I4PRO, Concert e a carioca Módulo.

As companhias integrantes do comitê teriam influência no direcionamento das verbas da organização.

Conforme informações a que o Baguete teve acesso, o comitê faria parte de um novo modelo de atuação da Softex. Na época, fontes revelaram inclusive a criação da diretoria de operações da entidade.

OUTRAS FRENTES
Nem só de Apex e Softex se alimenta a internacionalização da TI brasileira: há pouco a Faculdade Senac Porto Alegre abriu inscrições para uma missão acadêmico-empresarial para o Vale do Silício, com apoio da Fecomércio-RS e do Seprorgs.

A viagem acontecerá entre 08 e 17 de novembro, com visitas à Intel e um workshop na Câmara de Comércio de Santa Clara, cidade sede de empresas como Agilent, Extreme Networks, McAfee e a própria Intel.

Os pacotes, com voos da Taca saindo de Porto Alegre para São Francisco, com escalas em Lima e El Salvador, e hospedagem em hotel três estrelas na região do Fisherman's Wharf, variam de US$ 3.180 a US$ 4.118, com entrada de 20% e saldo em nove vezes.

Mais informações pelo telefone (51) 3022.1044.