Qlik está diversificando parceiros no país.

A Icaro Tech, empresa paulista especializada em software para gestão de operações, acaba de fechar um acordo com a Qlik para se tornar uma “solution provider” da multinacional de BI no Brasil.

“Desejávamos complementar nosso portfólio com soluções para exploração de dados e self-service BI”, afirma Gilson Missawa, head de Parcerias da Icaro Tech, que já trabalhava com produtos mais “parrudos” da IBM.

É o segundo acordo desse tipo que a Qlik fecha no país. 

No ano passado, foi a vez da operação brasileira da Keyrus, uma multinacional francesa que já trabalhava com soluções de análise de dados da IBM, Microsoft, Oracle, SAP, SAS, Tableau e a solução de e-commerce Hybris.

Nos dois casos, parece que a estratégia da Qlik no momento é atrair para o seu canal parceiros com entrada em clientes de grande porte. 

A Ícaro, por exemplo, está no nível máximo de parceria com a IBM e já entregou projetos em empresas como Bradesco, Brasilprev, Magazine Luiza, NET e Rede.

Presente no país há 10 anos, a Qlik fazia até pouco tempo atrás todas suas vendas através de três parceiros locais.

As paulistas Nórdica e Inteligência de Negócios e a catarinense Toccato são chamadas revendas master e funcionam como distribuidores no país, com dezenas de parceiros autorizados cada uma.

Segundo o último levantamento realizado pelo Baguete em 2015, a Inteligência tem cerca de 400 clientes; a Nórdica, 350; e a Toccato, 600. A maioria dos projetos é de foco departamental.

A Keyrus e a Ícaro podem vender licenças de software e oferecer serviços relacionados com a tecnologia da Qlik diretamente, sem o intermédio desses distribuidores. 

A Qlik fechou o ano de 2015 com receita de US$ 612,7 milhões, um aumento de 10% em relação ao resultado do ano anterior. Globalmente, os canais foram responsáveis por 55% das vendas da Qlik em 2015.