Operações da Artecola em Campo Bom. Foto: divulgação.

A Artecola, grupo de empresas sediadas em Campo Bom com negócios na área de adesivos e laminados, equipamentos de proteção individual e plásticos de engenharia, eliminou o cargo de gerente de TI do seu organograma.

Desde janeiro deste ano, a função ficou acumulada na diretoria de Planejamento Estratégico e Novos Negócios, exercida por Marcos Bernardo Reinke. 

O profissional é um executivo de carreira da companhia e está na atual função há quase três anos. Antes, passou por cargos de gerência nas operações da Artecola no Perú, Colômbia e Argentina.

A decisão acontece em um ano no qual a empresa espera crescimento acelerado. Recentemente, divulgou a meta de chegar a R$ 1,2 bilhão de receita líquida em 2014, dobrando de tamanho.

“Com essa nova formação, as ações de TI se refletem cada vez mais na simplificação dos sistemas e do fluxo de comunicação entre todos os setores, contribuindo para a integração e os resultados da companhia”, explica o diretor de Desenvolvimento Organizacional das Empresas Artecola, Ronaldo Baptista.

Baptista comentou a nova organização a pedido da reportagem do Baguete Diário, que buscava saber se a companhia seguia em busca de um profissional para a vaga de gerente de informática, em aberto desde a saída de Marlene Heck, em setembro de 2013.

Sandra havia assumido o cargo em fevereiro de 2011, vinda da AES-SP para substituir Cleyton dos Santos Sousa, que também permaneceu cerca de dois anos no cargo. 

Segundo fontes de mercado ouvidas pelo Baguete, a transferência da área de TI para Heinke, um profissional da casa, na Artecola desde 1997, sinaliza que a alta gestão da empresa não pretende fazer grandes alterações do ponto de vista estratégico no ambiente de TI nos próximos anos em relação a consolidação de sistemas de gestão, por exemplo.

A Artecola implementou um sistema da gestão da SAP no começo dos anos 2000, mas mantém um ambiente de TI heterogêneo, com um sistema Datasul rodando na MVC, uma das empresas do grupo, além de uma combinação de Business One da SAP e soluções locais em suas operações internacionais.

Colaboraram com esta matéria:
iedo joner, Alexandre B. Dambrowski