Sede da Celepar em Curitiba. Foto: Divulgação.

A Polícia Federal esteve na Celepar nesta quinta-feira, 22, cumprindo mandados de busca e apreensão ligados a Operação Lava Jato.

A investigação apura casos de corrupção ligados aos procedimentos de concessão de rodovias federais no estado do Paraná que fazem parte do Anel da Integração, hoje composto por 27 praças de cobrança em todo o estado, segundo relata a Gazeta do Povo.

Não está claro nesse momento qual é o envolvimento da estatal paranaense de processamento de dados nesta investigação.

O diretor-geral do Departamento de Estradas de Rodagem (DER-PR), Nelson Leal, foi preso. O diretor da Econorte, Hélio Ogama, e o diretor da 3W Engenharia, Wellington Volpato, também foram detidos.

O gabinete de Carlos Felisberto Nasser, assessor da Casa Civil do governador Beto Richa, foi alvo de mandado de busca e apreensão.

Ao todo, foram seis mandados de prisão temporária e 55 mandados de busca e apreensão no Paraná, Santa Catarina, Rio de Janeiro e São Paulo.

O Anel é formado por uma malha de quase 2,5 mil quilômetros de rodovias em seis lotes interligados, concedidos em novembro de 1997, durante o governo de Jaime Lerner.