O Brasil caiu da 3ª para a 5ª posição no interesse dos executivos em investir. Foto: Staras/Shutterstock.com

Segundo a pesquisa anual com CEOs, realizada pela PwC, o interesse dos maiores executivos globais em investir no Brasil está diminuindo. O país ocupa a quinta posição na preferência dos líderes empresariais no estudo. No ano passado, o Brasil ficou com o terceiro lugar.

Entre os 1.322 CEOs entrevistados, 10% consideram o país como o mercado que apresenta mais oportunidades para a expansão dos seus negócios. Na pesquisa anterior, esse índice era de 12% e, em 2013, de 15%.

Ainda assim, o Brasil continua superando outros emergentes, como Índia e México, mas foi superado pelo Reino Unido. 

Os países que lideram as intenções dos CEOs são Estados Unidos, China e Alemanha.

O relatório da PwC afirma que o Brasil está “sendo impactado pelo fraco investimento e um ambiente de baixo crescimento e relativamente alta inflação". 

De maneira geral, os executivos estão menos otimista em relação às perspectivas de crescimento global. 

Na pesquisa, 37% deles afirmam que acreditam na melhoria das condições econômicas, sete pontos percentuais a menos do que no ano passado. 

Ao mesmo tempo, a parcela de CEOs que crê em retração aumentou de 7% para 17% neste ano. 

Entre os líderes brasileiros, 27% acreditam no crescimento em 2015, três pontos percentuais a menos que no anterior.

Para os executivos do país, o maior obstáculo atual é a falta de infraestrutura básica (91%), seguido pelas ações do governo em relação à dívida pública e ao déficit fiscal (84%) e o aumento da carga tributária (80%). 

Ainda assim, a maior parte dos CEOs mostram confiança no aumento de receita das suas empresas. Segundo o estudo, 31% deles estão muito confiantes em relação a esse ponto, e 30% se dizem confiantes.