GESTÃO

Embraco enxuga área de TI

21/11/2017 07:37

Empresa cortou dois cargos importantes do organograma.

Funcionários na linha de montagem da Embraco. Foto: divulgação.

Tamanho da fonte: -A+A

A Embraco, multinacional de compressores para refrigeração sediada em Joinville, fez um enxugamento na sua gestão de TI, com as saídas da empresa de Raul Moreira, diretor de Global Business Support da empresa e de Luciano Borges Lopes, gerente sênior de TI.

A informação é de fontes de mercado e foi confirmada pela Embraco por meio da sua assessoria de imprensa.

O comando da TI segue com o diretor Marcos Casado, contratado em 2015 vindo da Eletrolux, onde era head de operações de TI para América Latina.

Moreira assumiu como diretor de TI da Embraco em 2006, tendo permanecido no cargo por 10 anos.

A partir de 2015, o executivo liderou a abertura de um centro de serviços compartilhados  em Kosice, a segunda maior cidade da Eslováquia, onde a Embraco tem operação desde 2000.

Quando da divulgação da abertura do CSC, no ano passado, a Embraco divulgou metas de contratar até 150 pessoas em dois anos, iniciando por processos de RH e financeiro, mas com planos de incluir também TI no pacote.

Já Lopes foi contratado em 2015, vindo do cargo de CIO da JBS Frangosul,.

Lopes entrou na então Doux Frangosul em 2008, como gerente de suporte e infraestrutura, baseado em Montenegro, no interior do Rio Grande do Sul. O profissional veio de uma década na Datasul, onde atuou em mais de 200 projetos de implantação de ERP.

De acordo com que o Baguete pode averiguar, a Embraco está fazendo uma redução no seu organograma de TI, visando diminuir custos.

A movimentação da Embraco é um alerta para quem interpreta que companhias de manufatura na chamada Indústria 4.0 abram espaço para áreas de TI mais poderosas.

Isso porque a Embraco pode ser considerada uma das empresas mais sofisticadas do país na incorporação de tecnologia na sua linha de produtos.

Em setembro, a empresa lançou um sistema de controle de refrigeração turbinado com um conceito de de internet das coisas (IoT), focada no  gerenciamento de freezers e geladeiras nos pontos de venda. 

A empresa também adquiriu neste ano a UpPoints, startup que desenvolveu um sistema de comportamento do consumidor, reconhecimento de imagem e análise da performance de vendas de produtos.

A companhia também é co-fundadora da Associação Brasileira de Internet Industrial (ABII), uma iniciativa pioneira no país visando aproximar a indústria do mercado de tecnologia para definir padrões relativos a Indústria 4.0.

Com atuação global e capacidade anual de produção de 40 milhões de compressores herméticos, a Embraco emprega diretamente 11 mil funcionários em todo o mundo

A empresa conta com 11 unidades de negócio sediadas no Brasil, China, Itália, México, Eslováquia, EUA e Rússia, e está presente em mais de 80 países.

Veja também

TENDÊNCIA
Brasil acorda para Indústria 4.0

Entidades de tecnologia, do setor de indústria e o governo estão criando iniciativas voltadas ao tema.

INOVAÇÃO
Embraco leva IoT para geladeiras

A empresa acaba de lançar o Diili, focado no gerenciamento de freezers e geladeiras nos pontos de venda. 

FUTURO
Poli-USP e Joinville: parceria foca IoT

O desenvolvimento conjunto de soluções tem o objetivo de melhorar a infraestrutura da cidade.

INTERNET INDUSTRIAL
ABII é associada da IIC

A IIC é a organização mundial de players de tecnologia pela promoção de padrões de Internet Industrial.

INDÚSTRIA 4.0
MCTI investe em setor eletrônico de SC

A segunda etapa do LABelectron Nucleador conta com investimentos de R$ 13 milhões.

AGRO
SPRO investe em startup de sensores

A SPRO, parceria da SAP sediada em Curitiba, fez um aporte na E-Aware Technologies.

PLM
Oliveira, ex-Direct One, assume PTC

Executivo vem do ramo de gestão de documentação.

TACADA
Fapesp: dinheiro do BNDES para IoT

O banco estatal já tem acordos similares com Finep e Embrapii, ambas federais.