Sidnei Rosa, diretor geral Brasil da Crusoe.

A companhia de pescados em conserva Crusoe Foods, empresa do grupo espanhol Jealsa Rianxeira S.A, fechou contrato com a FH para implementar a solução fiscal Guepardo. 

“Esperamos que o software permita à equipe fiscal utilizar melhor o tempo disponível para análise e inputs à diretoria, com mais confiabilidade e de forma integrada ao sistema de gestão da matriz”, afirma Sidnei Rosa, diretor geral Brasil da Crusoe.

Os espanhóis abriram operação aqui em 2010, com um investimento de US$ 26 milhões dispostos a concorrer com a Gomes da Costa, controlada por outra gigante espanhola das conservas, a Calvo, e e com a brasileira Coqueiro. 

Ambas marcas tem operações industriais em Itajaí, Santa Catarina, e controlam mais da metade do mercado brasileiro, estimado em R$ 1 bilhão. A Crusoe opera a partir de Rio Grande, no Rio Grande do Sul, e anunciou recentemente a abertura em São Gonçalo, no Ceará.

O grupo Jealsa-Rianxeira, uma holding formada por 24 empresas de diferentes setores faturou 560 milhões de euros em 2012.

A Crusoe é um novo cliente de porte para o Guepardo, a primeira solução fiscal brasileira certificada pela SAP. 

Pacote para atendimento a exigências do Sped e outras obrigações principais e acessórias das esferas fiscais federal, estadual e municipal, o Guepardo não faz interface com o sistema de gestão.

Desenvolvido em Abap, na plataforma SAP Netweaver, o software roda nativamente sobre a principal instância SAP ECC, o que, segundo Fachin, assegura zero de impacto sobre os processos e cenários padrões do SAP.

Os clientes do produto incluem a Granol, maior produtora de biodiesel do país, a América Latina Logística, a Netshoes e a Japan Tobacco International, membro do grupo de empresas da Japan Tobacco (JT), fabricante de cigarros de marcas como Winston e Camel.

A FH é sediada em Curitiba e fechou 2012 com faturamento de R$ 50 milhões, alta de 30% sobre 2011.