Cleber Prodanov. Foto: divulgação.

Tamanho da fonte: -A+A

O Rio Grande do Sul foi o primeiro colocado em número de atividades durante a Semana Nacional de Ciência e Tecnologia, ação coordenada pelo Ministério da Ciência, Tecnologia e Inovação (MCTI).

No total de inscrições gaúchas, foram 34 instituições, de 94 municípios, participantes, registrando 21.139 trabalhos, o que representa 63% do total da participação do Brasil. O país contou com 528 cidades inscritas, contabilizando 33.734 trabalhos.

O segundo colocado em número de atividades foi o Rio de Janeiro, com 2.299 atividades cadastradas por 158 instituições, distribuídas em 39 cidades.

Para o secretário da Ciência, Inovação e Desenvolvimento Tecnológico, Cleber Prodanov, essa semana possibilita a popularização do tema ciência.

"A sociedade precisa que as universidades, os institutos tenham uma visão científica, social, pragmática de transformação, por isso a conectividade com as redes estaduais, as redes municipais e com as redes federais, coredes e rede produtiva", destacou.

Com a marca no evento nacional, Prodanov soma mais uma vitória ao seu período no comando da pasta da Ciência de Tecnologia no estado. No cargo, Prodanov já recordista em tempo de permanência na secretaria e em volume de investimentos.

O valor total disponibilizado por meio da SCTI e da Fapergs no Rio Grande do Sul chegou a 436 milhões, dos quais R$ 203 milhões já foram transferidos para empresas, universidades e centro de pesquisa [a expectativa é chegar até o final do ano com R$ 240 milhões].

Caso sejam batidas as metas de desembolsos só da secretaria, que devem fechar o ano totalizando R$ 88 milhões [R$ 71 milhões já foram entregues], a atual gestão da SCTI terá conseguido com sete vezes mais verbas distribuídas do que o feito durante o governo Yeda Crusius [PSDB] e mais do que 14 vezes a administração Germano Rigotto [PMDB].