Alastair Sorbie, CEO da IFS.

A IFS, empresa global de software de gestão empresarial, apresentou receita líquida com alta de 7% no segundo trimestre, chegando a € 80,63 milhões.

A receita de licenciamento totalizou € 14,5 milhões, um aumento de 5% com as moedas ajustadas em relação ao 2º trimestre de 2013.

Na área de manutenção, a receita da IFS foi de € 27,71 milhões, um crescimento de 11% com as moedas ajustadas. No 2º trimestre de 2013 o resultado foi de € 24,46 milhões.

Já no segmento de consultoria, a receita totalizou € 38,31 milhões, um aumento de 6%. 

Os lucros antes de juros e impostos (EBIT) totalizaram € 7,58 milhões e o fluxo de caixa depois de investimentos foi de € 3,25 milhões.

Na análise dos seis meses de janeiro a junho de 2014, IFS obteve com receita de licenças um total de € 26,08 milhões, um aumento de 13%.

A IFS obteve, com a receita de manutenção € 54,66 milhões, um crescimento de 12%.

A receita com consultoria subiu 9% no período, atingindo € 74,57 milhões.

No Brasil, a IFS está presente nos segmentos de óleo e gás, de aviação e de energia elétrica, contando com mais de 100 clientes no cenário nacional.

Em nível mundial, a empresa tem 2,1 mil clientes em 60 países.