Marcelo Sousa e Daltro Martins. Foto: equipe Voii.

Daltro Martins, diretor-executivo da RPMA, acaba de assumir a presidência da regional da Abradi em São Paulo para a gestão 2019-2020. 

A Abradi é uma entidade que representa os interesses de 600 agências digitais e outras empresas ligadas ao mercado de Internet, com 14 regionais espalhadas pelo país.

Martins está sendo reeleito para o cargo, que já ocupou para o período 2017-19.

O profissional foi um dos fundadores da AG2, ainda nos anos 90.

A companhia gaúcha foi uma das pioneiras no mercado  de agências digitais no país, tendo sido comprada pela gigante Publicis em 2010. Martins saiu em 2015.

O novo corpo diretivo conta, além do presidente,  com quatro novos diretores: Rodrigo de Oliveira Neves, que é CEO da VitaminaWeb e foi o vice-presidente da gestão anterior, assume a Diretoria de Novos Negócios; Bernardo Castello Branco, CEO da Casulo Apresentações Vencedoras é o novo Diretor de Responsabilidade Social; Daniel Rosa, Action Content para a Agência Tupiniq,in assume a Diretoria de Eventos; e Rogério Godoy, CEO da @MediaPost E-mail Marketing, é o Diretor de Educação.

A nova gestão da Abradi em São Paulo vai trabalhar dentro do chamado “modelo unificado”, por meio do qual as regionais tem um back office comum organizado pela entidade em nível nacional.

Com a mudança, a Abradi-SP deixa de ter a figura do vice-presidente, tesoureiro e vice-tesoureiro, cargos que ficam agora exclusivos para a Nacional. 

O Daltro é um dos coautores do projeto de unificação e, por este motivo, é uma peça fundamental neste momento para a regional paulista. A Abradi passará a ter uma voz única que representará muito mais significativamente o mercado brasileiro”, afirma Marcelo Sousa, diretor-executivo da Marketdata e presidente da Abradi.

Até agora, além de São Paulo, já embarcou no novo sistema a regional em Goiás e no Mato Grosso do Sul. Nas próximas semanas o mesmo deve acontecer em  Santa Catarina, Paraná, Rio Grande do Norte e Rio de Janeiro. 

A entidade tem ainda operações em na Bahia, Distrito Federal, Espírito Santo, Minas Gerais, Paraíba, Pernambuco e Rio Grande do Sul, onde a movimentação começou, no ano de 2005.