Laurent Serafini. Foto: divulgação.

A Velours International, pertencente à holding francesa Velours, encerrou 2012 com faturamento de R$ 2,5 milhões em consultoria no Brasil, quatro vezes mais do que as previsões de plano de negócios projetado na abertura da subsidiária no país, em julho de 2011.

Especializada em prospecção de mercado e auxílio de penetração e adequação local, proteção de bens e gestão de informações e pessoas para empresas nacionais e multinacionais instaladas no país, que pretendam se estabelecer em território brasileiro ou nacionais que queiram atuar no exterior, a empresa já realizou cerca de 50 projetos por aqui.

“Temos clientes de diversos setores, como construtoras, óleo e gás, petrolíferas, logística, setor do luxo, farmacêutico, automóvel, varejista e advocacia”, conta Laurent Serafini, sócio-diretor da empresa, que alega acordos de confidencialidade para não revelar o nome de qualquer atendido.

O executivo explica que a atuação da Velours pode iniciar, por exemplo, com o mapeamento do local onde uma empresa quer instalar sua filial, levando em consideração itens como índice de criminalidade na região, melhor percurso a ser feito pelo executivo e impacto social que a companhia vai proporcionar para a região.

A empresa também atua em consultoria e auditoria, com identificação e análise de pontos vulneráveis e de riscos (operacionais, financeiros, sociais, jurídicos, ambientais, de fraude e de imagem), controle de riscos e capacitação dos profissionais responsáveis pela segurança na empresa-cliente.

“Temos uma equipe multidisciplinar com capacidade e experiência para atuar na proteção da imagem, informações, bens materiais e dos executivos de uma empresa”, explica Serafini.  

Outro serviço oferecido pela Velours é a gestão de crise, em que a consultoria identifica e analisa situações que podem trazer instabilidade ao cliente, desenvolve e implementa planos de preservação e, se a crise já estiver instalada, auxilia com atendimento 24 horas, durante sete dias da semana, até o retorno à normalidade.

“Nesta área, conscientizamos o executivo de que seu pensamento não deve ser se a crise acontecer, mas sim quando a crise acontecer. A empresa tem que estar preparada e saber, de antemão, todos os passos que irá tomar”, finaliza o sócio-diretor.

Globalmente, a Velours France atendeu a cerca de 400 projetos em 2012, em diversos continentes.