Renan Paiva, gerente de TI para América Latina da Husqvarna. Foto: divulgação.

A Husqvarna, fabricante sueca de equipamentos para manejo de áreas verdes, desenvolveu internamente, no Brasil, um sistema que reúne todos os seus produtos dentro de um portal web voltado às vendas B2B.

Na plataforma, estão reunidos os pedidos de produto acabado, peças e acessórios, além da digitalização da vista explodida, mostrando os desenhos técnicos dos produtos em sua parte interna.

A ferramenta é integrada ao ERP utilizado pela empresa, que neste caso é o JD Edwards, da Oracle, permitindo que toda a consulta de valores, tributos e pedidos sejam feitos em tempo real. 

Na prática, o revendedor acessa o site, insere usuário e senha e pode visualizar a parte de compra rápida ou o catálogo de produtos, escolher o produto e o local de entrega, além de poder consultar informações como resumo financeiro.

No caso do comprador precisar de um componente para manutenção, por exemplo, e não souber o nome da peça, é possível acessar a vista explodida e escolher o produto acabado que contém aquele componente.

O sistema vai, então, detalhar esta imagem em quantos componentes houverem e, por meio do desenho, o revendedor pode aplicar aquela peça. Ele pode fazer a compra ou apenas uma consulta para tirar dúvidas.

Para isso, foram mais de três mil desenhos técnicos digitalizados a partir da engenharia, desenvolvidos para alcançar todas as vistas explodidas mapeadas dentro do sistema. Cada item é linkado a partir do código de produto, tudo com tecnologia própria da Husqvarna.

Anteriormente, o processo de lançamento e cadastramento de pedidos era dividido em dois sistemas, um para produtos acabados e outro para peças e acessórios.

Além disso, no processo anterior era necessário inserir o código de cada peça ou produto no sistema. Hoje, a peça desejada vai para o carrinho de compras com um clique, já com o respectivo código.

Agora a equipe está integrando uma nova funcionalidade, onde cada revendedor deve ser capaz de inserir uma solicitação de propaganda cooperada de maneira autônoma, que também é integrada ao ERP após o fluxo de aprovação.

Segundo a empresa, a plataforma deixa de ser um sistema apenas de compra e venda e se torna um portal colaborativo para o revendedor.

“O road map do B2B é bastante amplo. Nós queremos realmente que ele se torne um portal único, um ponto focal de contato com o nosso revendedor em termos de ferramentas, vendas e comunicação corporativa”, afirma Renan Paiva, gerente de tecnologia para a América Latina da Husqvarna.

Para se ter uma ideia, a empresa tem 99,9% do faturamento concentrado nas vendas B2B e centenas de milhares de pedidos por mês. 

Com a consolidação de mais de mil clientes fazendo pedidos de maneira autônoma, o projeto proporcionou também a eliminação do e-mail e documentos impressos nas revendas.

Neste contexto, os vendedores deixaram de fazer o trabalho operacional e agora estão focados em relacionamento.

Segundo a empresa, o alto custo da tecnologia proporcionou ao Brasil a oportunidade de desenvolver a ferramenta própria para baratear esses valores.

O trabalho começou há cerca de quatro anos atrás, com a adoção do JD Edwards em preparação para a transformação, que precisava de um sistema de gestão robusto.

Já em junho de 2019, teve início o desenvolvimento do projeto, que levou seis meses e foi realizado por duas pessoas da equipe de TI da Husqvarna no Brasil. 

Internamente, foi preciso um trabalho em conjunto com a área de produto, que engloba engenharia, pois a ferramenta passaria a exigir muito mais do time de master data, que é responsável por toda AL.

Sendo acessados em tempo real pelas revendas, os dados precisariam estar sempre atualizados e isso gerou a criação de uma célula para a função dentro do departamento.

Já para o roll-out, a empresa escolheu revendas de maior relevância em termos de indicadores, como quantidade de compras e representatividade. 

Essas empresas foram convidadas a participar de um processo piloto e, quando ele chegou ao fim, as demais revendas foram incluídas por região.

A migração foi concluída em dezembro do ano passado, alcançando 100% das revendas brasileiras conectadas ao portal, que são mais de 1,8 mil. 

De acordo com a Husqvarna, a plataforma foi definida como padrão para a América Latina e o próximo passo é fazer o mesmo processo com os demais países da região, começando pela Colômbia.

No país vizinho, 20 revendedores testarão a plataforma no modelo piloto a partir do próximo mês e o processo deve ser concluído entre três e quatro meses.

A Colômbia foi escolhida porque foi o primeiro país na região, depois do Brasil, a receber o ERP da Oracle, que também é o padrão da empresa para a América Latina. 

Em outubro de 2020, a implantação deve começar simultaneamente no Peru e no Equador.

O time de TI brasileiro da Husqvarna, que é responsável pela operação de toda América Latina, conta conta com 10 pessoas em São Paulo e mais três espalhadas pela região.

Globalmente, a área ainda conta com um headquarter na Suécia, um na China e um nos Estados Unidos, sendo cada uma dessas equipes de TI responsável pelo seu continente.

Fundada em 1689, a Husqvarna é um dos grupos industriais mais antigos do mundo. No Brasil, a empresa está presente há cerca de 40 anos.

Fabricando produtos como motosserras, roçadeiras, cortadores de grama robóticos e tratores de jardim, a companhia conta com mais de 13 mil funcionários em 40 países.

Em 2017, as vendas líquidas do grupo totalizaram o equivalente a R$ 17,4 bilhões.