Atriz é um dos destaques de matéria da Época. Foto: divulgação.

Você aí sentado, estufe o peito: seu dinheiro ajuda a pagar as contas de uma atriz da Globo.

Segundo revela uma matéria da Época, a atriz Maitê Proença recebe desde 1989 uma pensão mensal de R$ 13 mil como filha solteira de um procurador de Justiça falecido. 

O detalhe é que Maitê foi casada por 12 anos, mas nunca chegou a formalizar a relação, justamente para não perder o benefício, que lhe rendeu por baixo mais de R$ 3,7 milhões durante esses 24 anos. O caso está em disputa na Justiça carioca.

Maitê é só um caso mais chamativo de um extenso levantamento realizado pela Época sobre as pensões para filhas solteiras. Nos 14 estados brasileiros nos quais a revista conseguiu dados, elas totalizam um custo anual de R$ 4,35 bilhões.

O Rio Grande do Sul está entre os estados com mais benefícios do tipo: são 11.842 pensões para filhas solteiras, ao custo de R$ 319,5 milhões, média de R$ 2.075 mensais cada. 

As pensões integrais para descendentes de funcionários públicos mortos são um dos aspectos mais extravagantes do sistema de previdência brasileiro.

Segundo dados da The Economist, o país gasta com esse tipo de benefícios 3% do seu PIB, o triplo da média dos 31 países da OCDE, responsáveis pela metade do economia mundial.

Nesses países, esse tipo de pensão geralmente é parcial vem com pré-requisitos como ter filhos ou estar próximo da própria aposentadoria. No Brasil a pensão vem na íntegra assim a partir da morte do pensionista.

É interessante uma comparação com a Grécia, um país com uma média de idade superior onde o sistema de pensões generoso para o funcionalismo foi apontado como um dos motivos da quebra do país durante a crise econômica mundial.

O Brasil tem atualmente 11 pessoas acima de 56 para cada 100 entre 15-64. A Grécia tem 29 para cada 100. 

Mesmo assim, o sistema previdenciário brasileiro gasta 11,3% do PIB com aposentadorias, só um pouco a menos que os gregos, com 11,9%.

Um dia a conta aparece. Até lá, fique em tranquilo em saber que os interesses da Maitê estão bem cuidados.