Record entrou no mercado de vídeo sob demanda. Foto: Pixabay.

O PlayPlus, serviço de streaming e vídeo sob demanda lançado pela Record na semana passada, vai usar software de gestão de relacionamento com os clientes (CRM na sigla em inglês) da SalesForce para gerir as assinaturas.

A escolha foi feita pela PwC, responsável pelo processo de estruturação da plataforma.

A meta é criar maior visibilidade dos clientes e usar fluxos de atendimento pré-definidos.

O aplicativo, que visa concorrer com o Globoplay (da rival Globosat, na TV aberta) e Netflix (no âmbito online), teve 50 mil downloads em três dias.

Não todos devem se converter em pagantes, no entanto. Ao baixar o PlayPlus, o usuário fará uso da programação completa por 30 dias, sem custo. 

Após isso, alguns canais exigirão a assinatura de um dos dois pacotes disponíveis, com valores mensais entre 12,90 e R$ 32,90.

A tecnologia de streaming propriamente dita foi desenvolvida pela Samba Tech, em conjunto com a área de operações multiplataforma do Grupo Record.

Os serviços de TV On Demand e em Streaming, baseados na oferta de players over the top (OTT), deverão gerar US$ 64,7 bilhões de receitas em todo o mundo até 2021. 

O mix da plataforma inclui Record TV, Record News, ESPN, PlayKids, SuperToons e FishTV, além do acervo do Grupo Record e conteúdo de terceiros.