Rafael Cleante, responsável pela área de TI e marketing da Disal. Foto: Divulgação.

A Disal, distribuidora de livros e materiais didáticos, desenvolveu um projeto de integração dos canais de venda como parte de sua estratégia de transformação digital.

Hoje, a companhia trabalha com vendas via distribuidores, atacado, 19 lojas físicas, e-commerce B2B e B2C, além de televendas.

Por enquanto, a empresa disponibiliza dois tipos de ações multicanal.

Uma das novidades permite que o cliente compre os produtos no site da empresa e retire em uma das lojas físicas de São Paulo. 

Outro recurso do site é a consulta do estoque de lojas físicas próximas a partir da seleção de um livro no site. Caso prefira ir até o local, o consumidor por fazer uma reserva on-line para retirada e pagamento do produto na unidade indicada.

A iniciativa de transformação digital da Disal foi iniciada com a criação de uma unidade que reúne os profissionais de marketing, tecnologia e e-commerce da companhia e é composta por 15 pessoas.

O desenvolvimento da plataforma de e-commerce da empresa e dos sistemas de integração entre os canais foi feita internamente.

"A gestão da empresa, que a maior parte dos diretores presentes desde a fundação, sempre buscou um nível alto de personalização dos sistemas utilizados, o que não seria alcançado com softwares de mercado. Esse trabalho pode ir na contra-mão das tendências, mas dessa forma conseguimos promover mudanças e novas customizações de forma rápida", relata Rafael Cleante, responsável pela área de TI e marketing da Disal.

O ERP da empresa é baseado no sistema de gestão Eris, mas também é considerado uma solução própria por ter sofrido diversas customizações desenvolvidas internamente, quando a companhia passou a deter todos os códigos do sistema.

No segundo semestre, o projeto de transformação digital será focado no aprimoramento de um chatbot para atendimento no site da empresa. Além disso, a Disal busca aumentar os pontos de retirada de produtos comprados online a partir de parcerias.

"Já há um projeto piloto com uma assistente virtual disponível no site para atendimento e indicação de produtos, mas o objetivo atual é aumentar a capacidade de resposta do chatbot para, no futuro, possibilitar todo o processo de venda pela assistente", detalha Cleante.

Para esse projeto, a companhia contratou uma empresa especializada em chatbots. Apesar de não revelar o nome, o executivo afirma que a parceria é com uma "empresa de IA argentina que está chegando no Brasil".

Uma companhia que se encaixa na descrição é a Aivo, empresa argentina que abriu um escritório em São Paulo em 2016. Fundada em 2012, a companhia tem o AgentBot (sistema de chatbot) como seu principal produto. Entre os clientes da Aivo estão Locaweb, Telefônica, Hotel Urbano, Whirlpool, LG e Fiat.

Há mais de 50 anos em operação, a Disal possui um catálogo com 300 editoras e mais de 300 mil títulos comercializados.