Fundada em 1995, a EasyJet opera em 137 destinos da Europa. Foto: divulgação.

A EasyJet, companhia aérea britânica low cost, afirmou ter sofrido um ataque cibernético “altamente sofisticado”, que expôs os endereços de e-mail e os detalhes de viagens de mais de 9 milhões de seus clientes.

De acordo com o site Cnet, os hackers também acessaram os detalhes do cartão de crédito de 2.208 clientes da empresa.

Assim que a companhia aérea tomou conhecimento do ataque, diz ter tomado medidas para responder e gerenciar o incidente, contratando especialistas forenses para investigar o problema. 

"Levamos a segurança cibernética de nossos sistemas muito a sério e temos medidas de segurança robustas para proteger as informações pessoais de nossos clientes. No entanto, essa é uma ameaça em evolução, pois os ciberataques ficam cada vez mais sofisticados", disse Johan Lundgren, CEO da EasyJet, em comunicado.

A empresa também notificou o Centro Nacional de Segurança Cibernética e a OIC, o órgão de proteção de dados do Reino Unido, que abriu uma investigação sobre o caso.

"As pessoas têm o direito de esperar que as organizações manejem suas informações pessoais de maneira segura e responsável. Quando isso não acontecer, investigaremos e tomaremos ações robustas sempre que necessário", disse uma porta-voz da OIC em comunicado.

A OIC poderá examinar se a EasyJet deve ser multada de acordo com o Regulamento Geral de Proteção de Dados (GDPR) da Europa, que faz parte da lei do Reino Unido.

Nos próximos dias, a companhia aérea deve entrar em contato com os clientes cujos detalhes foram expostos na violação. Aqueles que cujas informações de cartão de crédito foram acessadas já foram contactados pela empresa para suporte.

Fundada em 1995, a EasyJet opera em 137 destinos da Europa com uma frota de 520 aviões.