Restaure seus arquivos de maneira fácil com o Recoverit. Foto: Pixabay.

O Macbook é reconhecido pela boa qualidade de processamento gráfico e por isso é um laptop muito utilizado por designers, arquitetos e desenvolvedores de jogos. Ainda que salvar arquivos na nuvem seja uma prática cada vez mais comum, o tamanho de arquivos de imagem, áudio e vídeo faz com que grande uma grande quantidade de informação seja armazenada localmente. 

Uma das grandes dores de cabeça destes profissionais é a perda de dados. Quando isso acontece, fica a dúvida: como restaurar um Macbook Pro e recuperar dados perdidos?

Uma das melhores formas de fazer isso é utilizando o aplicativo Recoverit. Com ele, é possível recuperar arquivos corrompidos por erros de sistema, ataque de vírus ou pastas apagadas pelo próprio usuário por engano ou descuido. 

Em apenas três passos, o Recoverit consegue extrair todos os arquivos existentes, estejam eles ocultos, deletados ou inacessíveis por pane em seu Macbook Pro ou Mac. 

A necessidade de formatar completamente um computador pode ter diversas causas. Mesmo um Mac, com toda sua fama de estável e bem arquitetado, sofre de fadiga por tempo de uso. Não raro, ocorre o travamento do sistema. 

Ou ainda, o próprio disco rígido pode sofrer um dano físico causado por altas temperaturas ou choques externos. Nestes casos, o acesso via Sistema Operacional (SO) nativo fica impossibilitado. É aí que entram as ferramentas especializadas. 

Em primeiro lugar, é preciso diagnosticar a falha. A grosso modo, as panes podem ser lógicas ou físicas. Se for uma pane do sistema operacional, a melhor alternativa é usar uma ferramenta especializada, já que o disco de boot nativo não costuma ser fácil de usar e tampouco eficaz na recuperação de dados ocultos. 

Se a pane que causou a perda de dados for causada por um defeito físico na memória, a unidade de armazenamento precisará de ajuda de um segundo dispositivo de memória. É o que os técnicos costumam fazer quando passam o disco “master” para o modo “slave”. Ou seja, o disco principal inoperante deixa de ser o responsável pelo sistema operacional e passa a ser operado por um segundo SO. 

O Recoverit pode ser utilizado em ambas as situações descritas acima. Técnicos de informática costumam utilizar este aplicativo para aumentar sua produtividade. Já os usuários o preferem pela sua facilidade de uso. 

A interface intuitiva deste aplicativo dispensa conhecimento técnico. Além disso, ele tem versões disponíveis tanto para o Windows da Microsoft quanto para o macOS. 

Esvaziei a lixeira. Ainda assim, é possível recuperar meus arquivos?

Uma dúvida (e um problema) muito comum dos usuários de computadores é como que um aplicativo consegue recuperar e restaurar arquivos que foram eliminados definitivamente do seu sistema operacional? Afinal, quando estamos esvaziando a lixeira ou deletando arquivos muito grandes, o Windows nos alerta com a seguinte pergunta: “Tem certeza de que deseja excluir permanentemente todos estes ítens?” Se você responder sim, eles irão se perder para todo o sempre, certo? Errado. 

Para entender como funciona a mágica da recuperação de arquivos, é preciso ir um pouco mais fundo no mundo das memórias de computador. Tanto os discos rígidos (hard drive, ou HD) quanto as memórias flash (pendrive, memória RAM, por exemplo) são feitos de milhões e milhões de nano-caixinhas chamadas clusters. Imagine que o HD é uma biblioteca e os clusters são os livros. 

Cada cluster é capaz de armazenar uma certa quantidade de informação. Assim como livros de uma biblioteca, eles tem uma “capa” com título e um código que, entre outras coisas, diz para o sistema se aquele “livro” está ativo ou inativo. Ativo significa que ele está vivo para o sistema operacional e visível para o usuário. Significa também que o cluster está ocupando espaço no HD. 

Entretanto, quando você esvazia a lixeira ou formata o HD, o sistema operacional não apaga a informação do cluster, mas apenas troca a capa do “livro”, passando de ativo para inativo. Um cluster inativo se torna automaticamente disponível para armazenar novas informações, despejando o conteúdo anterior para fora sempre que surge um novo. 

Esse macete dos sistemas operacionais é utilizado para deixar tudo mais rápido: apagar informações dos clusters consome muito processamento, por isso é mais prático e rápido apenas trocar o título da “capa”.

É por isso que aplicativos como o Recoverit conseguem recuperar e restaurar arquivos tanto do Windows quanto dos Macs. Através de um escaneamento completo, eles buscam e identificam arquivos com inativos, trazendo-os à tona novamente. Assim, fica fácil salvar um vídeo, foto ou arquivo de texto que antes se julgava perdido. 

Mas cuidado: quanto mais tempo passar entre o dia em que seus arquivos tenham sido deletados, menores as chances de recuperação. Isso porque os clusters inativos podem ter sido reescritos com novas informações. Neste caso, a recuperação é impossível. 

Por isso, ao deletar ou esvaziar a lixeira por engano, evite usar o seu computador, para diminuir a chance de sobrescrever seu arquivo precioso.