INDÚSTRIA

Marcopolo e Randon suspendem produção

20/03/2020 11:20

Fabricantes de veículos de grande porte vão entrar em férias coletivas por conta do coronavírus.

Na China, onde produz componentes, a Marcopolo já retomou atividades. Foto: divulgação.

Tamanho da fonte: -A+A

A Marcopolo, multinacional brasileira fabricante de carrocerias de ônibus, e a Empresas Randon, conglomerado de nove companhias do setor automotivo, anunciaram que vão paralisar suas atividades por conta do coronavírus.

Na indústria de ônibus, a paralisação atinge todas as unidades fabris e administrativas no país a partir da próxima segunda-feira, 23 de março.

Os cerca de 10 mil funcionários da Marcopolo, cerca de 80% no Rio Grande do Sul e o restante no Rio de Janeiro e no Espírito Santo, entram em férias coletivas por um período de 20 dias.

O comunicado divulgado ainda afirma que outras informações serão compartilhadas “quando houver necessidade e/ou mudança de cenário”.

Já na Empresas Randon, o regime de férias ainda não tem data de início, e a companhia deve comunicar mais detalhes nos próximos dias.

De acordo com o conglomerado, que possui mais de 11,4 mil colaboradores, a decisão pode variar conforme a unidade de negócio e a região em que está localizada.

Além disso, a Randon adiantou que as unidades que estiverem em férias seletivas ampliarão o uso de home office.

“A Marcopolo e as Empresas Randon entendem que o momento é de cuidado e comprometimento com a saúde e o bem-estar de seus colaboradores, familiares e das comunidades em que estão presentes, além de ter o compromisso de fazer o possível para que se mantenha a sustentabilidade econômica local e global” afirmaram as empresas em nota.

Fundada em 1949, a Empresas Randon produz implementos automotivos, tratores, caminhões, retroescavadeiras, autopeças e sistemas automotivos em 22 unidades industriais.

Com ações listadas na B³ e cerca de 13 mil acionistas, a receita bruta total da companhia alcançou R$ 3,5 bilhões no primeiro semestre de 2019.

Listada na mesma bolsa, a Marcopolo S.A. teve receita líquida de R$ 3,121 bilhões nos primeiros nove meses do ano passado.

A empresa é responsável por quase metade da produção nacional de carrocerias de ônibus, é a maior encarroçadora da América Latina e a terceira maior do planeta.

A Marcopolo tem 10 fábricas nos continentes americano, africano e asiático. Na China, onde produz componentes, a empresa paralisou suas atividades por dois meses, mas retomou a produção na última quarta-feira, 18.

As duas companhias têm sede em Caxias do Sul, município da serra gaúcha com cerca de 510 mil habitantes.

Segundo a Secretaria Municipal da Saúde, a cidade tem um caso confirmado de Covid-19, que já foi curado, além de 28 suspeitas.

Veja também

CORONAVÍRUS
Sequor: todos em home office

Empresa sediada em Canoas mandou funcionários para casa.

MERCADO
Linx prepara investidores para perdas

Efeitos negativos do coronavírus sobre o varejo devem ter consequências na empresa.

TELECOM
TIM: quem ver vídeo sobre Covid-19 ganha megas

Operadora vai oferecer bônus de dados e liberar ferramentas relacionadas ao trabalho remoto.

INDÚSTRIA
Montadoras paralisam produção no Brasil

GM, Mercedes-Benz e Volkswagen devem colocar cerca de 50 mil em férias coletivas.

NÃO DEU
Evento do Google cancelado na versão virtual

Realizar um grande evento online parece difícil. Até para o Google.

CRISE
Compasso: 100% para casa “em breve”

Companhia do UOL quer todos os 1,5 mil  funcionários em home office.

E-COMMERCE
Amazon suspende envio de produtos não essenciais

Em seus armazéns, empresa vai priorizar mercadorias relacionadas à pandemia de coronavírus.

SAÚDE
Diretoria da Oi testa negativo para Covid-19

Grupo fez quarentena preventiva após ter contato com executivo estrangeiro infectado.

MEDIDAS
Stefanini: home office para perfis de risco

Vão trabalhar em casa maiores de 60, gestantes, ou pessoas com sintomas.

COVID-19
Empresas de TI mostram que tem espetos de pau

Discurso de transformação digital está afundando frente aos desafios concretos impostos pela realidade do coronavírus.