FISCAL

Quem está na frente do SPED 2.0?

19/10/2017 06:58

Conheça as empresas de TI que estão no piloto da nova versão do sistema fiscal.

Receita começou a melhorar o SPED. Foto: divulgação.

Tamanho da fonte: -A+A

A Receita Federal começou o processo de aperfeiçoamento do Sistema Público de Escrituração Digital (SPED), batizada de SPED 2.0.

Assim como já vem fazendo desde o começo da implementação da nota fiscal eletrônica, há mais de 10 anos, a Receita está trabalhando com um grupo de grandes empresas e consultorias de tecnologia selecionadas. Nesta ocasião, o piloto tem 37 integrantes.

Eles estarão envolvidos nas primeiras implantações, a partir do qual a experiência será replicada no mercado como um todo. Para as empresas de tecnologias participantes, o esforço é recompensado com uma vantagem na curva de aprendizado das novidades.

As empresas que estão participando são na sua grande maioria consultorias especializadas em tecnologia para área tributária: Allsped, Asis Projetos, MXM, Thomson Reuters, Decision IT, Easy Way e Synchro.

Fora desse grupo temos a Claro, a especialista em soluções de RH LG e a SAP, multinacional de sistemas de gestão.

O projeto SPED 2.0 tem como foco as melhorias no ambiente de negócios do país, integração de processos relacionados ao controle das administrações tributárias e a redução de custos para as empresas.

De acordo com o FEA (Faculdade de Economia, Administração e Contabilidade da USP), as empresas no Brasil desembolsam mais de R$ 30 bilhões por ano para atender o fisco.

Veja também

CLOUD
Synchro migrará soluções para AWS

A empresa definiu um prazo de quatro anos para migrar suas soluções para a nuvem da Amazon.

SPED
Decision IT abre em São Paulo

A meta da empresa é duplicar a base atual de clientes até  2017.

COMBUSTÍVEIS
Rodoil implanta ERP da Oracle

O projeto inclui os sistemas JD.Edwards, Oracle Transport Manager e PBCS.

GESTÃO
Danone: NF-e com Oobj

A solução em nuvem atua de forma integrada ao ERP da companhia, fornecido pela SAP.

APAGÃO
TCE-AM tem mega problema na TI

Uma falha apagou 80% dos cerca de 20 mil processos de aposentadoria em trâmite na instituição.