Sede da FSG em Caxias do Sul. Foto: Marco Zeminhani.

A Faculdade da Serra Gaúcha, sediada em Caxias do Sul, recebeu a homologação do Ministério da Educação e agora é Centro Universitário da Serra Gaúcha.

Hoje o MEC reconhece três tipos de instituições de ensino superior: faculdades, centros universitários e universidades. De início, todas são credenciadas como faculdades. 

As faculdades não têm obrigatoriedade na produção de pesquisas científicas em diferentes áreas e podem ter um menor número de professores com titulação de mestres e doutores. 

A FSG já produz pesquisa em todas as áreas em que atua e tem 70% de seus professores com mestrado e doutorado, enquanto o exigido pelo MEC, para centro universitário, é de que pelo menos um terço.

O processo de transformação oficial iniciou perante ao Ministério da Educação em março de 2013, com avaliação distribuída em cinco eixos: desenvolvimento institucional, infraestrutura física, políticas de gestão, políticas acadêmicas e planejamento institucional. 

A FSG recebeu notas máximas em grande parte dos 120 itens avaliados. 

A instituição já projeta a abertura imediata de pelo menos oito novos cursos de graduação, somando mil vagas. Também estão previstos novos programas de pós-graduações, inclusive mestrado e doutorado. 

Além disso, ainda para 2017, a FSG irá investir na ampliação do seu Campus Sede. Serão mais 3 mil m² de área em salas de aula e laboratórios.

Criada em 1999, a FSG tem  8 mil estudantes e 600 funcionários, entre professores e técnicos-administrativos. 

Atualmente, oferece mais de 100 cursos de graduação e pós-graduação, incluindo Engenharia de Computação, Análise e Desenvolvimento de Sistemas e Segurança da Informação.

Em março de 2015, a companhia foi adquirida pela Advent International, o que prenuncia um período de expansão das operações.