A Coasul contratou a integradora Sauk para um projeto de renovação de sua infraestrutura. Foto: Divulgação.

A Coasul Cooperativa Agroindustrial contratou a integradora Sauk para um projeto de renovação de sua infraestrutura. A companhia investiu na tecnologia hiperconvergente da Nutanix, que concentra recursos de armazenamento e processamento em um mesmo appliance. 

No projeto, foi feita a troca do VNX5300, da EMC, pelo NX 3460-G5, da Nutanix, com quatro nós.

Cada nó possui 265GB de memória, placas 10GbE SFP+ Quadport além de seis discos SSD de 3.84TB cada, somando cerca de 90TB bruto em SSD.

Antes da troca, empresa relata que já não era mais possível ter agilidade no processamento de dados de seus 37 estabelecimentos divididos em armazéns, lojas de insumos, supermercados, fábricas de rações, unidades de beneficiamento de semente, de aves e ainda três centros de distribuição. 

“Nossa tecnologia tinha seis anos, era ultrapassada e já não estava mais atendendo a demanda. Tínhamos dificuldade com acesso à rede, espaço e o custo de renovação de garantia estava muito elevado. Com a migração para o ambiente da Nutanix, diversas áreas reportaram melhoras significativas”, relata Juliano Drehmer, gerente de Infraestrutura da Coasul.

A migração para a nova infraestrutura aconteceu há menos de dois meses.

Drehmer afirma que a contabilidade, por exemplo, reduziu em um terço o tempo de geração de relatórios. Já outras aplicações ficaram com velocidade de processamento quatro vezes superior ao que a empresa tinha antes.

“Antes a nossa área bruta era de 70 TB, mas ela era bem menos performática. Nossa cooperativa vem crescendo muito nos últimos anos. Antigamente, atuávamos apenas com a venda de insumos e recebimento de grãos. Hoje, temos supermercado, fábrica de ração, abatedouro de aves e cada um com uma demanda diferente”, observa Drehmer.

A Coasul conta com 8.295 cooperados distribuídos entre os estados do Paraná e Santa Catarina. A companhia fechou o ano de 2016 com um faturamento de R$ 1,54 bilhão.