STARTUPS

Seed volta a operar em Minas Gerais

18/12/2015 15:55

O programa passou por uma reestruturação após uma mudança de gestão ocorrida em maio.

O programa de startups Seed ressurgiu em Minas Gerais. Foto: Roman Sakhno/Shutterstock.

Tamanho da fonte: -A+A

O Seed (Startups and Entrepreneurship Ecosystem Development) anunciou hoje o lançamento de um novo edital. O programa de apoio a startups do governo de Minas Gerais passou por uma reestruturação após uma mudança de gestão ocorrida em maio - o que chegou a ser considerado por muitos como o encerramento do projeto.

Na época, o local usado como escritório pelas empresas participantes do programa em Belo Horizonte foi fechado. As participantes foram comunicadas que deveriam comparecer no local e retirar seus pertences, sem mais detalhes sobre o futuro do programa.

Agora, a nova sede do Seed será inserida no Espaço CentoeQuatro, na região central de Belo Horizonte. O centro cultural já funciona como espaço de coworking e recebeu edições de eventos como o Demo Day.

O programa agora terá condução da Secretaria de Estado de Ciência, Tecnologia e Ensino Superior de Minas Gerais e terá recursos da Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de Minas Gerais.

A partir de 8 de janeiro, as startups interessadas no programa poderão se cadastrar no site da iniciativa. Serão selecionadas até 40 startups, o que pode incluir também projetos internacionais, cujos empreendedores terão o visto facilitado para permanência obrigatória no Brasil. 

A seleção será composta por três fases, com um primeiro corte dos 160 melhores, seguido por um com apenas 60, e, finalmente, a eleição dos 40 participantes. O resultado da seleção dos projetos será publicado na página do programa, a partir do dia 30 de março.

Cada projeto apoiado será beneficiado com a concessão de incentivos financeiros e a disponibilização do escritório compartilhado. Além disso, serão fornecidos espaços para a realização de reuniões e eventos, metodologia de formação empreendedora e de aceleração de negócios, promoção e incentivo à realização de eventos. 

Em relação à verba, duas mudanças foram anunciadas: o programa não funciona mais no sistema de reembolso - as compras necessárias serão realizadas pelo programa com o valor de investimento - e a contrapartida diminuiu para 5%. 

No total, mantém-se o valor máximo de R$ 80 mil (R$ 44 mil de investimento e bolsas de R$ 12 mil para cada empreendedor, sendo até 3 sócios de cada empresa).

Em contrapartida, os empreendedores retribuem à cidade realizando workshops, cursos ou oficinas, com os objetivos de difundir conhecimentos, habilidades, experiências e os resultados de cada startup.

Com sua integração ao programa Minas Digital, que vai reunir todas as iniciativas governamentais de incentivo e apoio à Ciência, Tecnologia e Inovação (CT&I), o Seed tem o objetivo de acelerar o desenvolvimento do ecossistema de startups de Minas Gerais.

Anteriormente, a iniciativa oferecia R$ 68 mil a fundo perdido para projetos com dois participantes ou R$ 80 mil para projetos com três participantes. O edital não exigia participação no negócio e tinha aceleração realizada pela Wylinka.

Na fase anterior do Seed, foram beneficiadas 73 novas empresas de tecnologia que, juntas, faturaram R$ 23 milhões até o final do ano passado.

Veja também

INOVAÇÃO
VivaReal abre espaço para startups

A empresa abriu seu escritório para receber oito startups de tecnologia.

INOVAÇÃO
Sebrae-RS lança projeto com IBM

No início do projeto, 20 empreendimentos serão selecionados para participar da iniciativa.

SILICON VALLEY
Start-Up Brasil tem Demo Day nos EUA

Dez startups participaram na última semana do Demo Day do Start-Up Brasil na Califórina.