Mauricio Vergani deixou a equipe da Oi. Foto: Divulgação.

Mauricio Vergani deixou a equipe da Oi depois de seis anos na companhia. No último ano, o executivo atuou como vice-presidente estratégia e transformação do negócio.

Na última função, o objetivo de Vergani era estruturar movimento de digitalização da Oi. 

A Oi afirma que a transformação digital se fortaleceu como prioridade estratégica da companhia e engajou diversas equipes na execução do movimento de digitalização. No entanto, a área será modificada com a saída de Vergani.

O segmento será dividido em inovação digital (liderado por Ariel Dascal), digitalização do core (João Coelho) e comunicação e marketing (Eric Albanese). As unidades passam a integrar a estrutura da diretoria de Varejo, sob o comando de Bernardo Winik. 

A área de Governança e Plataformas Digitais (Rui Saraiva) passa para a estrutura de Tecnologia de Redes e Sistemas, liderada por Pedro Falcão.

A área de Estratégia e Novos Negócios (Nuno Cadima) passa a integrar a equipe da diretoria Administrativo Financeiro, sob o comando de Carlos Brandão. As áreas de Comunicação Corporativa (Suzana Santos) e Gente e Gestão (Alexandre Sena) passam a se reportar diretamente ao Presidente Marco Schroeder.

Em agosto, a Oi acaba lançou novos produtos que se encaixam na tendência de transformação digital. Uma das iniciativas de digitalização é o App Oi Livre, que promove interatividade entre o cliente e o serviço pré-pago da Oi. 

Além disso, a Oi está ampliando os recursos do serviço corporativo. Com o aplicativo Oi Mais Empresas, clientes e não clientes da operadora podem adquirir produtos e serviços de telefonia fixa, móvel e banda larga pelo, sem necessidade de contato com um vendedor. 

Em junho, a Oi protocolou um pedido de recuperação judicial na tarde de segunda-feira, 20, no Tribunal de Justiça do Rio. A Oi levou à justiça R$ 65,4 bilhões em compromissos para serem debatidos e reestruturados em juízo. Desse valor, mais de R$ 51 bilhões são de dívidas financeiras com bancos e investidores de mercado de papéis de dívida emitidos no Brasil e fora.