Mark Hurd. Foto: Divulgação.

Mark Hurd, que atuava como co-CEO da Oracle até se afastar no mês passado por motivos de saúde, morreu nesta sexta-feira, 17. Ele tinha 62 anos.

A empresa confirmou a morte de Hurd, mas não divulgou uma declaração oficial. Em um e-mail obtido pela publicação americana CNBC, o presidente da Oracle, Larry Ellison, informou o acontecimento aos funcionários.

"A Oracle perdeu um líder brilhante e querido que tocou pessoalmente a vida de muitos de nós durante sua década na Oracle. Todos nós sentiremos falta da mente afiada de Mark e da rara capacidade de analisar, simplificar e resolver problemas rapidamente. Alguns de nós sentirão falta de sua amizade e orientação. Sentirei falta de sua bondade e senso de humor”, escreveu Ellison.

Há pouco mais de um mês, Hurd havia anunciado seu afastamento temporário do comando da empresa por motivos de saúde, sem abrir detalhes sobre sua situação.

No universo da Oracle, Hurd era um executivo familiarizado com o Brasil. Ele fez sua primeira visita ao país em 2010, quatro meses depois de assumir o cargo de co-CEO, vindo da HP. Depois, esteve no Brasil em 2013, 2014, 2015 e 2016 para participações no Oracle Open World, o maior evento local da empresa.

Durante o afastamento do executivo, o plano era dividir suas responsabilidades entre Safra Catz, executiva que também tem cargo de co-CEO, e o fundador da empresa, Larry Ellison, hoje à frente do conselho de administração.

Com o falecimento, ainda não foi divulgada como será a nova organização da Oracle.

A empresa busca atualmente se tornar um competidor para empresas como AWS e Microsoft no mercado de nuvem, um desafio grande. No final do ano passado, Thomas Kurian, um profissional com 20 anos de casa que liderava toda a oferta de nuvem da Oracle, foi contratado pelo Google Cloud.

Kurian, que respondia diretamente para Elisson, pulando os dois co-CEOs, era especulado como um futuro líder da empresa. 

Meses depois de Kurian, a empresa perdeu também Amit Zavery, VP de Oracle Cloud Platform (PaaS), Middleware, Analytics e Java da Oracle, contratado pelo Google para assumir o cargo de VP de engenharia.

Como resposta à situação, Larry Ellison, hoje com 74 anos, decidiu botar a mão na massa e voltar a se envolver diretamente com os produtos da empresa.

Outra concorrente da Oracle, mas no segmento de ERP, também passa por um momento de mudança no comando. Bill McDermott, CEO da SAP, anunciou na última semana que está deixando a empresa depois de nove anos. Com a saída, o comando será dividido entre dois co-CEOs: o atual Chief Operation Officer Christian Klein, 39, e Jennifer Morgan, 48, que até agora liderava a área de estratégia e cloud.