ENTIDADE

Delgado é reeleito presidente da Softex

18/09/2015 15:13

Ruben Delgado foi reeleito para o período de 2016 e 2017.

Fabian Petrait Ruben Delgado e Diônes Lima. Foto: Divulgação.

Tamanho da fonte: -A+A

Ruben Delgado foi reeleito como presidente da Softex (Associação para Promoção da Excelência do Software Brasileiro) para o período de 2016 e 2017.

A vice-presidência executiva passa a ser integrada agora por Fabian Petrait, que ocupava a posição de diretor financeiro da instituição; e por Diônes Lima, até então responsável pelas áreas de inovação, internacionalização, empreendedorismo e pelo Startup Brasil.

Após um ano e meio no cargo, o empresário Ney Leal deixa a vice-presidência executiva da instituição.

“Os projetos executados pela entidade nas áreas de inovação, empreendedorismo, qualidade no desenvolvimento de software e serviços, inteligência comercial, capacitação de empresas e de pessoas têm refletido a nossa busca permanente pelo aumento da competitividade das empresas brasileiras”, destaca Ruben Delgado.

Fabian Petrait, vice-presidente administrativo, continuará a conduzir a área de controladoria e finanças da entidade. 

“Há três anos trabalhamos para aumentar a nossa sustentabilidade e reduzir a dependência de recursos públicos para a execução de nossos programas. Nesta gestão seguiremos buscando alternativas para a diversificação dessas fontes por meio de parcerias e atuando de forma mais horizontal em uma indústria que de destaca pela transversalidade”, afirma.

Como vice-presidente de operações, Diônes Lima será responsável pela gestão dos projetos conduzidos atualmente pelas sete áreas da Softex e também pela implementação dos novos programas que serão lançados a partir de 2016.

“O programa Brasil Mais TI, de estímulo à formação de novos profissionais para o setor, incorporará em sua grade temas de empreendedorismo e novas trilhas de desenvolvimento de pessoas. Também resgataremos a força dos estudos do núcleo de inteligência do software brasileiro, para gerar estudos de valor para academia, empresas e governo”, antecipa Diônes Lima.

O Startup Brasil, programa do governo coordenado pela Softex, é um dos que conta com o apoio das parcerias para equilibrar as finanças. Cerca de R$ 24,3 milhões aplicados nas startups desde a criação do projeto, em 2013, são provenientes de investimentos privados.

O valor fica bem acima dos R$ 9,2 milhões aportados pelo programa. As aceleradoras credenciadas responderam por R$ 1,8 milhão. 

Desde seu início em 2013, o programa anunciava dois editais de seleção de startups por ano (um por semestre). Em 2015 ainda se espera o lançamento do primeiro edital.

No final de julho, em entrevista exclusiva com a reportagem do Baguete, Igor Mascarenhas, gerente de operações do Startup Brasil, explicou que o edital sairia nas semanas seguintes, o que ainda não aconteceu.

Veja também

GESTÃO
Softex adota Channel, da JExperts

A intenção do projeto foi tornar mais eficientes os programas gerenciados pela entidade.

SANTA CATARINA
Sebrae leva 8 startups ao Vale do Silício

As escolhidas foram Atar, Desk14, Disruptiva, iBID, PartyON, QAMetrik, Smarket e Treasy.

QUALIDADE
Caxias: mais certificados MPS.BR

Os grupos cooperativados começaram na Serra Gaúcha ainda em 2010. 

TECHNOLOGY WEEK
Softex leva startups para Londres

Estarão na viagem as startups Emotion.me, Virtual Avionics, Sistema Hiper, MaxMilhas e Convenia.