Queda no preço dos Tablets foi de 35%, para R$ 395,90.

O preço médio dos smartphones caiu 5% na comparação entre o primeiro semestre de 2014 e o mesmo período do ano passado, ficando na faixa de R$ 607,70. Na categoria de tablets, a queda foi ainda mais acentuada, de 35%, para R$ 395,90. Os dados são de um estudo da empresa de pesquisas Nielsen.

“A categoria de smartphones se destaca no mercado por causa da alta praticidade e comodidade que oferece. Os aparelhos são considerados uma ferramenta de extrema importância para a mobilidade e contribuem para a realização de tarefas. Entre os principais diferenciais, destacam-se a possibilidade de acessar a internet, sistemas de bancos e redes sociais”, afirma o diretor de digital da Nielsen, Thiago Moreira.

Para atender a demanda da classe média brasileiras, que tem usado a opção de smartphones e tablets para acesso à internet, as marcas têm colocado no mercado modelos com preços mais baixos.

De acordo com a Nielsen, em um ano o número de modelos smartphones a venda passou de 174 para 306 modelos. Na categoria dos tablets, o aumento foi de 117 para 211 opções.

Segundo a Nielsen, os tablets registraram um avanço de 118% nas vendas. Já a procura por telefones inteligentes avançou 50% no primeiro semestre, atingindo uma participação de 60% nas vendas totais, o dobro da participação registrada no mesmo período do ano passado, de 33%. 

O desempenho só não foi suficiente para estancar a queda no setor de celulares como um todo. Impactado pela redução nas vendas de feature phones, o setor encolheu 58% até junho.

De acordo com dados da IDC, os smartphones passaram a representar, em maio de 2014, 76% do mercado de celulares. De janeiro a maio deste ano, as vendas de telefones celulares atingiram 28,2 milhões de unidades. 

Entre os dispositivos, foram comercializados 8,6 milhões de aparelhos tradicionais, o que significa uma queda de 41% frent ao mesmo período do ano passado. Também foram vendidos 19,5 milhões de smartphones, um incremento de 71%.

Para 2014, a previsão da IDC é de que sejam comercializados cerca de 64,9 milhões de telefones celulares no Brasil, sendo 46,8 milhões de smartphones e 18 milhões de feature phones.