A ValeCard, empresa de gestão de benefícios do Grupo Cephas, que atua nos setores de meios de pagamento, agropecuário, imobiliário, rastreamento e saúde, acaba de se tornar a primeira do país a adotar a nova família de sistemas integrados IBM, a Pure Systems.

O projeto é desenvolvido pela Core Technologies, parceira de negócios da IBM para a região do Triângulo Mineiro, onde fica a sede da ValeCard, e contempla soluções para ambiente virtualizado de produção responsável por dados de 10 mil clientes e três milhões de cartões de benefícios emitidos.

O pacote inclui um IBM Flex System Enterprise, com módulo de gerenciamento IBM Flex System Manager, quatro compute nodes x240, um módulo Power p260, dois sistemas de armazenamento IBM Storwize V7000, uma tape TS3200, quatro switches IBM B24 e um rack PureFlex System 42U.

Softwares SmartCloud, para criação de cloud privada, e iTSM, para backup, completam o projeto, dando sustenção ao plano da ValeCard de faturar R$ 2 bilhões em 2012.

“A solução hospedará todo nosso ambiente virtualizado e suas respectivas áreas de armazenamento e produção”, comenta o diretor de Operações da empresa, José Geraldo Ortigosa.

Conforme o executivo, a ValeCard tem crescido acima de 40% ao ano nos últimos três anos, e precisava de uma infraestrutura robusta para gerenciar informações de transações provenientes de contratos com emrpesas e governo.

“A BlockAuto, uma das empresas do nosso grupo, que atua em rastreamento e telemetria de veículos, recebe a cada 30 segundos a posição geográfica de todos os automóveis de sua base, necessitando processar essas informações online para seus clientes”, exemplifica Ortigosa.

A solução da IBM também é importante para a  DentalShow, operadora do segmento odontológico do grupo.

Nesta divisão, é preciso liberar as consultas de clientes para centenas de clínicas odontológicas credenciadas.

A ValeCard também tem a responsabilidade de autorizar as transações comerciais em seus mais de 60 mil estabelecimentos credenciados e mais de 3 milhões de usuários.

“E essas operações precisam cumprir preceitos de certificações técnicas e de órgãos governamentais como a Agência Nacional de Saúde (ANS)”, ressalta o executivo.

A expectativa, segundo ele, é que o projeto gere ganhos de performance, maior proteção dos dados, integração do novo ambiente com os dados legados e aumento da escalabilidade do sistema.

Lançada pela IBM em abril de 2012, a família PureSystems é resultado de US$ 2 bilhões em investimentos em soluções para centralização e gerenciamento da infraestrutura de TI.