EDTECH

+A Educação busca startups

18/05/2022 06:49

Grupo da área educacional terá parceria da aceleradora Ventiur no projeto.

Celso Kiperman, CEO da +A Educação. Foto: Divulgação.

Tamanho da fonte: -A+A

A +A Educação, empresa gaúcha que está entre as grandes no segmento educacional do país, criou um programa de investimentos em startups da área.

A empresa não abriu o valor total do fundo, ou o número de empresas a serem selecionadas. 

Os investimentos devem girar entre R$ 500 mil e R$ 2 milhões, em empresas com modelos de negócio já validados e cujas ferramentas tenham alinhamento ao portfólio da + A Educação.

O programa terá o apoio do Ventiur, uma aceleradora gaúcha com atuação nacional e experiência em iniciativas semelhantes com empresas como Sicredi, Randon e Marcopolo.

A parceria prevê que a Ventiur faça a pré-seleção das startups e as inclua em seu processo de aceleração. Já + A Educação será responsável pelos aportes e escolherá, dentre as selecionadas, quais serão contempladas no programa.

Criada em 2013, a Ventiur já avaliou mais de 3 mil startups em todos estados brasileiros e investiu em mais de 70 negócios inovadores, avaliados hoje em mais de R$ 400 milhões.

A +A Educação, antes conhecida como Grupo A, também não é uma novata quando o assunto é investimento em startups.

Desde 2019, a +A investiu R$ 120 milhões na construção de sua própria plataforma de conteúdo e em tecnologias educacionais, sendo que metade desse valor foi destinado para aquisições de seis startups. 

A lista inclui desde a Algetec, especializada em laboratórios virtuais, até a Avalia, focada em avaliações, passando por nomes como a empresa de estudos de mercado Educa Insights.

“O aporte permitiu que a +A Educação criasse a Inovatech, área que conta com mais de 100 desenvolvedores especialistas em tecnologias educacionais”, afirma Celso Kiperman, CEO da +A Educação.

A  +A Educação é uma empresa tradicional no mercado, fundada em 1973 como uma livraria. Com o tempo, a empresa tornou- se uma editora líder na área acadêmica - especialmente com o selo Artmed, agregou um negócio de plataforma de e-learning representando a multinacional Blackboard, hoje com 1 milhão de alunos na ponta e nos últimos tempos tem investido mais pesado em tecnologia.

Veja também

TENDÊNCIA
MV cria uma fintech focada em saúde

Todo o player de sistemas de gestão quer ter uma fintech para chamar de sua.

MANUTENÇÃO
Tractian capta R$ 80 milhões

Rodada foi liderada pelo Next47, fundo americano ligado à Siemens.

FLORIANÓPOLIS
JBS terá centro de inovação no Sapiens Parque

Projeto prevê investimento de US$ 60 milhões nos próximos quatro anos.

CORTES
Zak demite 40% da equipe

Startup do segmento de restaurantes teria demitido 100 por videoconferência.

AÇÕES
B3 terá fundo para startups

Bolsa de valores tem R$ 600 milhões para digitalizar seu modelo de negócio.

MINERAÇÃO
Siemens tem hub em Belo Horizonte

Depois de um ano e meio de forma remota, o projeto ganhou um espaço físico.