Briga da Grandiente pela marca "iPhone" vai para o STF. Foto: Nelson Jr./SCO/STF

A Gradiente entrou no Supremo Tribunal Federal (STF) levando para a instância da justiça brasileira a sua disputa com a Apple pela marca iPhone iniciada ainda em 2013.

A informação é da coluna de Lauro Jardim no jornal O Globo deste domingo, 17.

Lembrando: a Gradiente registrou a pediu o registro da marca “iPhone” ainda em 2000, recebendo a mesma do Instituto Nacional da Propriedade Industrial (INPI) em 2008.

No meio tempo, a Apple lançou em 2007 o seu iPhone, que veio a se tornar um produto de sucesso mundial. A Gradiente lançou o seu próprio smartphone, o G Gradiente iphone Neo One, em 2012.

Vendido por R$ 699, o celular era um equipamento Android, sem o glamour do primo rico. O celular não está mais disponível para venda no site da Gradiente.

A disputa na justiça começou em setembro de 2013, quando a Gradiente perdeu o direito de exclusividade da palavra “iPhone”, mas ainda assim podendo utilizar a marca “G Gradiente iphone”.

Desde então, a Apple teve decisões favoráveis ao seu direito de usar a marca iPhone no Brasil em diversas ocasiões, a última delas em setembro de 2018 pelo Superior Tribunal de Justiça (STJ).

A fase da Gradiente não é das melhores. De acordo com uma matéria da Reuters do ano passado, a IGB Eletrônica, dona da marca Gradiente, acumula um patrimônio negativo de aproximadamente R$ 800 milhões, com dívida ativa de cerca de R$ 400 milhões.