Ricardo Radomysler. Foto: divulgação.

Tamanho da fonte: -A+A

A Allied, distribuidora nacional de equipamentos de TI e telefonia, está apostando na Blackberry, uma marca que perdeu prestígio nos últimos anos, com uma nova estratégia de canais para vendas corporativas.

A iniciativa compreende um novo programa de canais para recrutar revendas de valor agregado (VARs) para apoiar produtos e serviços da BlackBerry em clientes corporativos, uma estratégia já iniciada pela companhia na América do Norte.

Segundo Ricardo Radomysler, CEO da Allied, a Blackberry está se aproximando de distribuidoras interessadas em aumentar sua presença no meio corporativo, um segmento onde a companhia canadense ainda mantém um certo reconhecimento.

“A ideia é buscar parceiros, que desejam avançar na mobilidade, agregando valor através da oferta dos produtos e serviços BlackBerry para seus clientes. O consiste em atrair parceiros especializados, oferecendo suporte comercial, treinamento técnico e remuneração diferenciada", diz o CEO.

De acordo com o executivo, a oferta contemplará todo o portfólio da multinacional, desde a mais recente solução de software para mobilidade corporativa (e principal foco atual da companhia), o Blackberry Enterprise Solution 12 (BES12), até serviços e venda de smartphones.

A inclusão da Blackberry na estratégia da Allied faz parte do plano da companhia em aumentar seu faturamento em 20% em 2015, chegando a R$ 3,6 bilhões - no ano passado a companhia teve uma receita bruta de R$ 3 bilhões.

"Os objetivos são conjuntos, vamos buscar não só a manutenção dos clientes atuais como o aumento da base. O que prevemos é um crescimento de vendas (em R$) na ordem de 30% sobre o ano de 2014", completa Radomysler.

Para o CEO, a queda da Blackberry nos últimos anos, ofuscada pelo sucesso de plataformas como o Android e iOS (até o Windows Phone desbancou a empresa no market share), não representa um empecilho para os negócios. Para ele, a marca ainda tem a confiança das empresas.

"A Blackberry continua sendo uma referencia em soluções corporativas. O relacionamento com a BB nos colocou em contato com clientes importantes, que estão dispostos a otimizar custos na aquisição de equipamentos mas que prezam pela segurança corporativa, utilizando o BES", explica o executivo.

A Allied e a Blackberry tem uma parceria de anos na venda de equipamentos, mas esta guinada é relexo de uma mudança interna realizada pela Allied em 2013, quando a distribuidora abriu uma divisão corporativa.

"A partir daí aumentamos nossas operações e em 2014 fomos nomeados distribuidores da marca para a venda de devices, serviços e licenças para todo o mercado brasileiro", detalha o CEO.
 
Com mais de 4 mil clientes ativos, distribuídos por todo território nacional, e presença em mais de 17 mil pontos de venda, a Allied tem 14 anos de mercado.

Especializada na distribuição de produtos para o segmento de telecom, a Allied tem contratos com nomes como Oi. No final de 2014, a Allied teve 75% de suas ações compradas pelo fundo internacional Advent, por cerca de R$ 1 bilhão.