Pressao foi forte. Foto: http://www.flickr.com/photos/barkbud.

Quatro de cada cinco profissionais, 79%, foram pressionados a executar ou agilizar projetos de TI com riscos de segurança, conforme pesquisa realizada pela Trustwave, empresa de tecnologia e serviços de segurança da informação.

Ao todo foram 833 profissionais foram questionados de empresas com mais de 250 e menos de 5 mil funcionários. 

O objetivo era identificar e medir os diferentes tipos de pressão que o profissional necessita encarar dentro das organizações para não comprometer a segurança do ambiente. 

Do total, 63% afirmaram ter sofrido este tipo de pressão por uma ou duas vezes no ano,  enquanto 16% disseram sentir frequente pressão para 'relaxar' no quesito segurança para acelerar os projetos.

Os proprietários, a alta direção e os executivos de segundo escalão foram os responsáveis por 50% dessas cobranças. Os gerentes superiores pressionaram 30% dos entrevistados, 13% se autopressionaram e 4% foram cobrados por colegas do mesmo nível hierárquico. 

Para 85% dos entrevistados, aumentar a equipe de TI seria uma solução para melhorar a eficácia dos serviços e aliviar a responsabilidade relacionada aos riscos de segurança.

Quanto ao tamanho da equipe, 49% acreditam que o número de profissionais deveria ser duplicado, 36% acham que o correto seria quadruplicar e 15% consideram que os colegas atuais são suficientes para o momento.

Para as medidas preventivas de segurança, 82% dos participantes sugeriram a contratação de um provedor de serviços tercerizados de segurança. 

Por outro lado 46% já planejam essa contratação e 36% já usam essa tecnologia. Apenas 18% acha desnecessário serviços tercerizados. 

O principal medo, de 58%, é perder dados estratégicos da empresa ou dos clientes. Nesse contexto, 34% temem danos à reputação e risco de roubo de propriedade intelectual e 5% dos gestores da área não acreditam que possamser vítimas desse tipo de ataque. 

Dessa forma, o estudo mostra que os profissionais de TI estão precisando mais de ajuda externa.

"Os ambientes vão se tornando mais complexos e as ameaças também se sofisticam. Tudo isto leva os responsáveis pela segurança a buscar equipes focadas e detentoras de práticas já maduras para alavancar suas estratégias de segurança para os dados valiosos", ressalta Jarrett Benavidez, diretor da Trustwave para a América Latina.

As soluções em nuvem são tecnologias que preocupam e geram maior pressão diária em 25% dos profissionais.

Logo depois estão as aplicações móveis, respondida por 21% entrevistados, e as mídias sociais, responsáveis pelo desconforto em 17%.