Faculdade Palotina terá Fluig. Foto: divulgação.

A Sociedade Vicente Pallotti, entidade com sede em Santa Maria, região central do Rio Grande do Sul, adotou a plataforma de gestão de documentos, processos e identidades da Totvs, o Fluig. 

O objetivo da implantação, que inicialmente contemplará a parte educacional da sociedade, é aumentar a agilidade dos processos e a interação dos alunos com a instituição, bem como ampliar a comunicação entre professores e a empresa.

Composta por inúmeras iniciativas, principalmente na área religiosa e de educação, mas também no setor industrial e agropecuário, a Sociedade Vicente Pallotti conta com cerca de mil funcionários e um faturamento de R$ 120 milhões anuais. 

As escolas que implementarão o Fluig será Faculdade Palotina (Fapas), o Colégio Antônio Alves Ramos e a Escola de Ensino Fundamental Vicente Pallotti, em Santa Maria, bem como o Instituto Vicente Pallotti em Porto Alegre.

Conforme destaca Vandré Pires Teixeira, gerente de TI da Sociedade Vicente Palloti, serão beneficiados mais de 2,2 mil alunos e 150 professores das quatro instituições de ensino. 

“Depois de visualizar os resultados da plataforma no setor educacional pretendemos implementar o Fluig em todas as empresas do grupo”, revela o executivo.

Segundo a Totvs revelou em maio, o Fluig já tem mais de 200 clientes no país. Embora a solução seja a nova menina dos olhos da desenvolvedora, poucos nomes de clientes foram divulgados até agora. 

Com contratos como o da Sociedade Vicente Pallotti, a empresa pretende reverter este quadro. A lista de clientes inclui a gaúcha Lamb Engenharia, a varejista Camisaria Colombo, o grupo paranaense CR Almeida, controlador da concessionária EcoRodovias e a Federação da Agricultura e Pecuária de Goiás (FAEG). 

A Totvs cresceu 14% em receita líquida em 2013, fechando o ano com R$ 1,6 bilhão de faturamento.