Iudicibus apresentou a keynote da BITS 2012. Foto: Baguete Diário

O Brasil terá um braço do Microsoft Research, divisão de P&D da multinacional que investe US$ 9 bilhões por ano em pesquisa.

Parte do projeto, que deve se confirmar em seis meses, envolve instalar startups em estádios da Copa de 2014, e uma das primeiras investidas já tem endereço: ficará no Rio de Janeiro, na área conhecida como Porto Maravilha, ainda sem data prevista para inauguração.

"Pelo menos seis estádios deverão receber as empresas iniciantes", comenta Paulo Iudicibus, evangelista de marketing da empresa,que apresentou a keynote na BITS 2012 nessa quinta-feira, 17, em Porto Alegre, mas não revelou a lista de cidades no foco.

A unidade Research será a primeira da MS na América Latina - a empresa já mantém centros de pesquisa para desenvolvimento de protótipos de produtos e aplicações comerciais nos EUA, Europa, Ásia, Índia e Oriente Médio.

“Teremos um aporte de peso no Brasil”, prometeu, evitando falar também em valores.

Segundo Ludicibus, os detalhes ainda não podem ser revelados pois nada foi concretizado junto ao ministério da Ciência e Tecnologia.

STARTUP NO ESTÁDIO
Ludicibus diz, no entanto, que a iniciativa no Brasil se dividirá em duas frentes: fomento de startups e pesquisa.

Nisso, as investidas nos estádios, por exemplo, contarão com parcerias como a já firmada com a consultoria em construção Amsterdam Arena, que gerencia as instalações do time de futebol Ajax, na Holanda.

Entre os estádios que a consultoria deve administrar para 2014 está o do Engenhão, no Rio.

Em Porto Alegre, a empresa está envolvida no novo estádio do Grêmio. A Copa, no entanto, será no Beira-Rio.

RESEARCH NO BRASIL
Conforme Ludicibus, apesar de esta ser a primeira unidade Research no Brasil, a companhia já tem por aqui unidades diversas desenvolvendo projetos para a empresa.

O executivo se refere aos centros de inovação, que são 25, ao todo, no país.

Um deles está no Tecnopuc, em Porto Alegre, onde são desenvolvidas pesquisas em cloud computing. O orçamento do centro não é revelado.

O papel, no entanto, é inegavelmente importante. Em 2011, a nuvem respondeu por 90% do total dedicado a P&D no mundo pela multinacional.

Fora do Brasil, o último investimento da empresa foi num laboratório de pesquisas em Nova York, focado em mídias sociais.

ÚLTIMOS INVESTIMENTOS
No Brasil, a Microsoft conta com 18 mil parceiros e 2 mil sartups que receberam algum incentivo.

No final do ano passado, a empresa inaugurou, em São Paulo, seu segundo laboratório Microsoft Technology Center (MTC) na América Latina. Conforme a companhia, o laboratório consumiu investimento de US$ 10 milhões e, com 1300m² de área, é o maior da região.

O MTC Brasil conta com um datacenter de 700 TB de capacidade e 360 processadores, além de espaços para apresentação prática de soluções a clientes.

O Baguete Diário faz a cobertura completa do evento com apoio da Softsul.