A Unesp acaba de lançar um laboratório de inovação conjunto com a Huawei. Foto: Luiz Gustavo Leme.

A Unesp acaba de lançar, em parceria com a Huawei, um laboratório de inovação conjunto destinado ao desenvolvimento de novas tecnologias de infraestrutura de redes definidas por software (SDN) e de computação de alto desempenho (HPC) para uso em pesquisa.

O laboratório é fruto de uma colaboração entre a universidade paulista e a empresa chinesa que começou em 2015. As organizações firmaram uma cooperação técnico-científica no contexto do programa educacional da Huawei “Seeds for the Future”.

Entre os principais objetivos está o desenvolvimento de novos serviços, métodos e ferramentas de código aberto para integrar tecnologias de computação em nuvem com redes definidas por software e, com isso, criar soluções inovadoras em orquestração de recursos computacionais.

O projeto conjunto busca ainda o desenvolvimento de um controlador SDN próprio e a implantação de um ambiente de desenvolvimento para testar as novas tecnologias. 

Para isso, o laboratório planeja-se conectar e transferir dados entre a Unesp e a Organização Europeia para a Pesquisa Nuclear (CERN), em Genebra, na Suíça, e o California Institute of Technology (Caltech), nos Estados Unidos. 

O CERN foi escolhido por sediar o Large Hadron Collider (LHC), maior acelerador de partículas do mundo, com o qual colabora o SPRACE (São Paulo Research and Analysis Center) – grupo de pesquisa em física de altas energias – que realiza processamento e análise de dados produzidos pelo detector CMS, um dos principais experimentos ligados ao LHC.

“Estamos muito honrados em fazer parte desta parceria tão importante, que vem desenvolvendo projetos relevantes para a sociedade brasileira. Por meio de colaborações como estas, talentos brasileiros terão contato com tecnologias avançadas, auxiliando para o desenvolvimento de suas carreiras como pesquisadores ou profissionais em um setor que vive em constante evolução”, afirma Jackey Wang, vice presidente da Huawei Enterprise Brasil.

A parceria entre Unesp e Huawei gerou resultados como o estabelecimento de um novo recorde de velocidade de transmissão de dados entre os hemisférios Norte e Sul. O feito foi realizado durante a conferência SuperComputing 2016 (SC16), maior evento de computação de alto desempenho, redes e armazenamento de dados do mundo.

“Com o apoio da Huawei fomos capazes de transferir dados a taxas próximas de 100 Gbps de nosso data center para os Estados Unidos, através de uma infraestrutura que contempla dois canais de 100G providos pela Academic Network of São Paulo”, afirma Sérgio Novaes, diretor científico do NCC. 

A Unesp (Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho) tem 34 unidades de ensino e pesquisa, que oferecem mais de 180 opções de cursos de graduação em 68 profissões de nível superior, além de mais de 230 programas de pós-graduação.

A Huawei mantém parceria com outras universidades brasileiras.

Em outubro, por exemplo, ela firmou um acordo com a  USP para criar um centro de capacitação de pesquisadores e profissionais sobre o tema de cidades inteligentes. As linhas de pesquisa incluirão Internet das Coisas, redes definidas por software e redes 5G, entre outras.

No Rio Grande do Sul, a companhia asiática firmou no ano passado a instalação de um centro de inovação no Tecnopuc, parque tecnológico da PUC-RS. Com o acordo, a estatal gaúcha de procassamento de dados (Procergs) e a Huawei vão trabalhar em conjunto em projetos de cidades digitais, computação em nuvem e comunicações unificadas.

Ainda em 2015, a Huawei e a Universidade Federal de Campina Grande (UFCG) firmaram uma parceria para pesquisa e desenvolvimento dedicada à educação e capacitação de alunos em computação em nuvem.