Dino Schwingel. Foto: divulgação.

A E-Trust, desenvolvedora portoalegrense de soluções de segurança, firmou contrato com o Grupo Netshoes, gigante nacional do e-commerce de artigos esportivos, para a implementação do Horacius, aplicação cloud de gestão de identidades.

O software foi adquirido em novembro, com previsão de implantação em janeiro de 2016, em um processo a ser feito pelas equipes da E-Trust e de TI da Netshoes.

Segundo destacaram as empresas em nota, o Horacius será empregado na proteção do faturamento e do volume de compras, por meio da segurança e da automação dos processos internos da loja online.

O software será responsável por gerenciar e monitorar todos os sistemas de gestão interna do Grupo Netshoes, desde o departamento financeiro até o de recursos humanos. Para isso, todas as contas serão automatizadas e identificadas em bases confiáveis para impedir situações de vulnerabilidades nos processos internos.

O CEO da E-Trust, Dino Schwingel, explica que embora o trabalho seja mais visível nas operações internas, estes sistemas apoiam os de linha de frente que são responsáveis pelo gerenciamento das compras dos produtos, o que garante a permanência da loja no ar.

“A implantação da solução aumentará a segurança ao garantir que somente pessoas autorizadas utilizem as contas. Isto assegura a integridade das identidades, pois qualquer manutenção e criação de conta precisará passar pelo processo de aprovação do Horacius”, relata Schwingel.

Para Rafaela Paiva, head de Infra do Grupo Netshoes, a adoção do Horacius acompanha uma preocupação da companhia em qualificar seus processos internos.

"Buscamos constantemente aprimorar seus serviços e soluções. Nesse sentido, a aquisição da ferramenta nos auxiliará a gerenciar as identidades e controles de forma mais ágil e segura”, conclui Paiva.

A entrada da Netshoes engorda a carteira de grandes nomes da companhia, que em 2015 passou a ter nomes como GVT, AES Brasil, Brasil Kirin, Grupo Estado de São Paulo, Universidade Anhembi Morumbi, Universidade Mackenzie, Site Buscapé, entre outros.

A empresa espera fechar 2015 com um faturamento de aproximadamente R$ 8,5 milhões, um crescimento de 20% a 25% sobre os R$ 7 milhões contabilizados em 2014. A empresa revisou suas metas no ano devido ao cenário econômico: originalmente a companhia estimava uma receita de R$ 11 milhões, um aumento de 40%.