Edward Pereira Júnior.

A InfoAxis, empresa sediada em Campinas que é uma das maiores parceiras no país da multinacional de soluções de ciclo de vida do produto PTC, acabou de fechar um acordo com a Sage para revender o sistema de gestão X3.

É um reforço de peso para o canal do X3, um produto que a Sage introduziu no Brasil em 2015 e que tem no momento 23 parceiros de venda no Brasil.

O número é significativo, mas provavelmente a maior parte dessas empresas são organizações de menor porte (a Sage não abre a lista completa dos nomes).

A InfoAxis tem sede em Campinas, além de filiais em São Paulo, Joinville, Porto Alegre e Curitiba.

“A entrada do Sage X3 no nosso portfólio vai permitir a oferta aos nossos clientes de toda a gama de soluções para a gestão de desenvolvimento e fabricação dos produtos e serviços”, afirma Edward Pereira Júnior, presidente da InfoAxis.

A Sage quer brigar no mercado brasileiro com softwares da Totvs e do Business One, produto para pequenas e médias da SAP, concorrentes na fatia mais fragmentada do mercado de ERPs no Brasil.

A multinacional inglesa cresceu 23% no primeiro semestre no Brasil, quase três vezes mais rápido do que o ritmo do mesmo período do ano passado, quando  o crescimento foi de 8%.

O X3 é só uma pequena parte da operação brasileira, que surgiu em 2012, ao gastar nada menos do que R$ 398 milhões para comprar a Folhamatic, uma das maiores empresas de software de gestão para escritórios de contabilidade do país na época. 

Depois, a Sage gastou algo próximo a R$ 50 milhões para adquirir as Empresa Brasileira de Sistemas (EBS), sediada em Curitiba, e da Cenize Informática, de São José dos Pinhais. As duas atuavam no mesmo mercado.