Algar Telecom vai ir para a bolsa. Foto: Divulgação.

A Algar Telecom protocolou pedido de registro de uma oferta inicial ações (IPO, na sigla em inglês) na B3, sucessora da bolsa paulista Bovespa, de acordo com comunicado enviado à Comissão de Valores Mobiliários nesta segunda-feira, 16.

Além de ações primárias, a empresa pretende fazer uma oferta secundária de ações detidas pela Algar Empreendimentos e Participações, pela Árvore Empreendimentos e de outros acionistas.

A Algar Telecom fechou o ano passado com uma receita bruta de R$ 3,3 bilhões uma alta de 7,2% frente ao ano anterior.

Em relação ao faturamento, 73% veio do negócio telecom, enquanto 27% da receita é proveniente do negócio Soluções Integradas de TIC e BPO, em linha com os resultados do ano anterior.

Com sede em Uberlândia, atua em telefonia fixa e móvel em 87 municípios de Minas Gerais, São Paulo, Goiás e Mato Grosso do Sul, além de fornecer serviços de voz, dados e TI em várias outras cidades das regiões Sul, Sudeste e Centro-Oeste.

A oferta da Algar Telecom é mais um sintoma da recuperação do mercado brasileiro de ações, que atravessa um momento de altos e baixos depois de alguns anos só de baixos.

O mercado brasileiro já movimentou mais de 14 bilhões de reais em ofertas públicas de ações em 2017, já o melhor resultado desde 2013. 

Várias outras companhias anunciaram recentemente planos para listar ações na bolsa nos próximos meses, incluindo Algar Telecom, BR Distribuidora, a divisão de máquinas pesadas da JSL, a Votorantim Metais.

Por outro lado, a provedora de serviços de tecnologia Tivit de fazer o seu IPO, assim como a Log Commercial Properties, a locadora de veículos Unidas, a operadora de planos de saúde Notre Dame.