Altos executivos do Sul estão em alta. Foto: flickr.com/photos/mostuncool

Tamanho da fonte: -A+A

Os altos executivos atuantes em empresas da região Sul são os mais bem pagos do país, superando pela primeira vez os colegas da região Sudeste.

É o que aponta o levantamento anual do Hay Group que é tema da capa da revista Exame dessa semana.

Segundo a pesquisa, a soma de salários, bônus e benefícios pagos a presidentes e cargos de diretoria nas áreas comercial, jurídica, finanças, recursos humanos e industrial na região fica numa média de R$ 1,14 milhão anual, um pouco mais da metade ligado aos salários.

O valor é 5% da média da região Sudeste, na faixa dos R$ 1 milhão anuais. Seguem de perto o Sudeste as regiões Norte e Nordeste, também na faixa do milhão. Os pagamentos mais baixos ficam no Centro-Oeste, com média de R$ 756 mil.

De acordo com a análise da Exame, influi na menor média salarial do Sudeste neste ano o fato de que a região tem uma oferta maior de profissionais de alto nível, além de uma presença grande de multinacionais que estão apertando o cinto em função da crise.

O Sul, por outro lado, concentra centenas de empresas familiares em processo de profissionalização da gestão, que precisam atrair profissionais.

Entre os exemplos citados pela matéria estão a catarinense Embraco, que de acordo com informações da empresa paga um pacote de remuneração até 7% superior aos concorrentes no Sudeste.

Já a gaúcha Unicasa, que estaria pagando em média 20% a mais. Desde 2011, os donos das marcas Dell Anno, New e Favorita já contrataram quatro diretores e estariam em busca do quinto.