As 66 empresas de bots desenvolveram até o momento 17 mil robôs de conversação em português. Foto: Pexels.

O número de empresas focadas no desenvolvimento de chatbots cresceu 27% em um ano no Brasil, de acordo com a segunda edição do Mapa do Ecossistema Brasileiro de Bots, produzido pelo Mobile Time.

O estudo identificou que hoje há pelo menos 66 empresas deste segmento no mercado brasileiro.

Juntas, as 66 empresas desenvolveram até o momento 17 mil robôs de conversação em português, somando aqueles que usam interface de texto e aqueles que se comunicam por voz (geralmente em chamadas telefônicas).

A quantidade é mais que o dobro da verificada um ano atrás, quando as 52 empresas identificadas haviam produzido cerca de 8 mil bots.

Os bots em serviço das empresas trafegam mensalmente 800 milhões de mensagens de texto, o que significa um aumento de 60% em um ano. Eles ainda realizam 2,2 milhões de chamadas telefônicas. Para a pesquisa, foram contadas apenas as chamadas em que o robô utiliza um motor de reconhecimento de fala para entender o que diz o consumidor.

O Facebook Messeger, assim como na pesquisa anterior, é o canal mais popular para a publicação dos bots segundo 41% dos desenvolvedores. Um ano atrás ele havia sido escolhido como mais popular por 47% das empresas entrevistadas. 

Em segundo lugar aparecem os sites web, que cresceram de 25% para 38% em um ano.

A pesquisa aponta que 61% dos desenvolvedores relatam que a maioria dos seus robôs de conversação oferece uma conversa aberta, enquanto 39% dizem que a maioria dos seus projetos é de diálogos guiados por botões. 

Entre os desenvolvedores que usam processamento de linguagem natural (PLN), 33% dizem que o motor varia de acordo com o projeto; 30% têm motor próprio; 24% usam o IBM Watson e 10% usam de outros fornecedores.

Das 66 empresa, 43 tem sede em São Paulo. Quase metade das companhias (32) produziram entre 11 e 100 bots durante seu período de mercado. Já 21 empresa criaram entre 1 e 10 robôs de conversação. Apenas oito fizeram mais de 100 bots, enquanto quatro companhias desenvolveram mais de 1 mil.