Pablo Sales, CEO e fundador da Kanttum. Foto: Divulgação.

A Kanttum, criadora de um sistema que permite monitorar a performance e gerenciar o treinamento de professores, concluiu uma rodada de investimento de R$ 1,6 milhão.

O aporte é proveniente de um fundo de venture capital gerido pela Cedro Capital e de um investidor que não teve o nome revelado.

A startup, nascida em Minas Gerais em 2014, usará o investimento recebido para desenvolver e acelerar seu negócio. Para 2019, a meta da Kanttum é dobrar a base atual de clientes. 

“O objetivo é atendermos aproximadamente 500 escolas e nos próximos anos formarmos cerca de 25 mil professores por meio de nossa plataforma”, prevê Pablo Sales, CEO e fundador da Kanttum. 

Entre seus clientes estão Grupo Anima, Eleva, Insper, Cultura Inglesa e Centro Lemann, localizado em Stanford.

“Percebemos na Kanttum um protagonismo ao endereçar junto às instituições de ensino brasileiras um tema de grande relevância para a qualidade do ensino: a gestão da capacitação dos professores. A Kanttum tem demonstrado um posicionamento único no setor, com propostas pedagógicas e tecnológicas desenvolvidas em conjunto com algumas instituições de referência no Brasil”, destaca Alessandro Machado, sócio da Cedro Capital.

Para instituições de ensino, a plataforma oferece recursos como gravação de aula, que permite a observação de sala de aula em vídeo para geração de evidências; auto-avaliação do professor; mentoria; feedback, que auxilia professores e gestores a mapearem as melhores práticas e gaps de sala de aula; rúbricas, para construção de protocolos de observação de sala de aula; entre outros.